terça-feira, 29 de abril de 2014

Quando dois educam...

Educar um serzinho nao é facil...de repente ele nos eh entregue em estado bruto e cabe a nos, pais, ir aos poucos lapidando, mostrando o certo e o errado, ensinando bons modos e valores. Nao eh facil. Tenho em mente que educar eh uma das tarefas mais dificeis que tem.

E essa tarefa se torna ainda mais dificil ou, talvez dificil nao seja a palavra, mas se torna ainda mais complexa, quando são dois os que educam: o pai e a mãe.

Afinal, quando envolve o casal, nao estamos falando apenas em educar o serzinho, o buraco eh mais em baixo. O casal tem que estar em sintonia absurda, afinal, cada um traz na bagagem uma educacao, que com certeza foi em alguns aspectos diferente daquela recebida pelo parceiro..quer um exemplo bobo: um veio de um casa em que jantar na frente da TV eh normal e o outro ja nao, jantar, so se todos estivessem sentados à mesa. E pronto, esta feita a merda. Algo bobo como esse, muitas vezes vira uma discussao, afinal, o que os pais, como uma dupla coesa, querem passar ao filho?

Eh um tal de analisa daqui, abre mao dali, argumenta, conversa, testa, volta atras...ate que se nao seguem um linha ou outra, criam uma terceira...terceira? Mas e se essa terceira nao funcionar?

Hoje, com a Manu ja prestes a completar 3 anos, muitos desses impasses ja foram solucionados, ja criamos nossa forma de educar, nossos valores, o que nós, como casal e pais, acreditamos ser certo e errado dentro da nossa casa..bom frisar isso, dentro da nossaaaaaa casa.

Mas agora estramos num novo estagio da dificil arte de educar: Quando o nao vira sim! Nao estou falando de quando vc diz nao para seu filho e após uma manhazinha o nao vira sim. Nao. Esse estagio ja passamos..quando é nao, eh nao.

Mas nao eh isso a que me refiro. Eh quando o seu filho percebe que ele pode receber um nao seu, mas um sim do pai e vice-versa! E as vezes as coisas acontecem tao rapido que nao da nem tempo de vc sinalizar o seu marido que vc ja disse nao, para que ele de a mesma resposta.

Foi nessa semana que eu percebi que atingimos esse estagio. Era pouco mais de 8 da manha e a Manu queria comer a bala que ganhou na festinha. Na hora eu disse, nao, ainda eh cedo. Bala só depois do almoço. Passado uns minutos vem a Manu, toda espertinha com cara de vitoriosa me mostrar a bala na boca. Na hora eu repreendi, para entao ouvir: o papai me deu!

Pronto. O não virou sim em questao de segundos!

Conversei com o marido sobre isso. Nao é facil. Porque por mais que criemos algumas regrinhas, sempre surgirao novos desafios, novas situações às quais nao estaremos preparados, e com certeza um tera uma posição diferente do outro.

Hoje eu entendo aqueles pais que respondiam "Fale com a sua mãe!!" quando os filhos vinham pedir algo.  Afinal, eh muito dificil estar em sintonia o tempo todo!

2 comentários:

Gabriela Marassá disse...

Adorei o blog!!!!

http://sendomaeaos20.blogspot.com.br/

Marie disse...

Vivo o mesmíssimo drama, nos mesmíssimos temas e quando pode orquestra de peidaria no almoço?
Arroto de porco vira gargalhadas?
Fico tão horrorizada q chego a pensar em divórcio.
Jogo na narrativa q: -Costume de casa vai a praça, já tentei tanto q pego meu prato e me retiro!
Muito muito muito difícil educar a dois quando ñ se tem (no meu caso) o mesmo intelecto...
Esse da balinha nem dói, o q vc acha de lamber o prato?
Pois bem, se soubesse antes... ñ casaria nem estirada num caixão!