terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Me sinto só, me sinto só...

Tenho me sentido tão só ultimamente...não sei se eh aquela depressão básica de final de ano, festas, família reunida, saudades da minha mãe, tudo isso juntando o fato que estou enorme e esse calor miserento está me acabando...

Não sei se eh isso, talvez um pouco, mas tb tenho me sentido só em relação ao Ma, sei lá, marido está distante ou eu que estou mais sensível e carente e acho que ele está distante. Mas não tenho me sentido amparada, compreendida, ajudada....parece que engravidei sozinha, não o vejo empolgado, participativo, feliz com a idéia de que será pai de novo.

Ta, confesso, se comparar com a gravidez da Manu, acho que nessa nem eu estou tão assim tb, não que ela não fosse desejada, mas os tempos são outros, não eh a primeira, nada mais eh novidade, tem outra filha demandando e o Lucas, coitado, tem dias q passa batido na minha barriga.

Mas mesmo assim, sinto q o Ma está em outra vibe....se estou triste, chorando (tenho me sentido muito assim), ele não se faz presente, simplesmente diz q estou exagerando...não comprou um único presente pro filho até agora (juro, que pai passa a gestação toda sem comprar um presente pro filho, nem que seja um body do time de coração), foi em apenas duas consultas comigo e mesmo assim sem muita empolgação. Até nos ultrassons, parece obrigação, olho pra cara dele para ver a reação ao ver o filho na tela e ela está com cara de indiferente. Nossa, to bem mal com td isso, bem mal. Pq não lembro dele assim na gravidez da Manu.

A sensação que eu tenho eh que ele se arrependeu da decisão de ter outro filho, juro. E rezo para que eu esteja errada.

Não sei muito bem o que pensar. Já comentei com ele que tenho me sentido sozinha e ele retrucou dizendo que tb está se sentindo assim. Confesso, não estou nos melhores dias, mas a grávida aqui sou eu...eh pedir muito ter um pouco de atenção pra acalmar meus hormônios?

To tão triste. To tão só. E to morrendo de medo de entrar em depressão. Td que desejo eh que essa maré ruim passe logo. Vai passar, tenho que ter fé.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Um pequeno susto

Estou de repouso. Nada de pegar peso, agachar, fazer exercício, sexo, nadica...não preciso ficar deitada, mas não posso abusar. Motivo: tive sangramento no sábado.

Passei a madrugada com cólica, nem o buscopan resolveu. Dai no sábado de manha, fui ao banheiro e de repente manchei o vaso com sangue vivo. Corri pro hospital, logico.

Depois de uma batelada de exames, o Lucas, graças a Deus, está ótimo, grande, super ativo. Tb não foi visto nenhum descolamento. Entao, por que do sangue? Minha super placenta...que esta mesmo baixa. Devo ter abusado um pouco no dia anterior, e ai a bichinha se manifestou.

O USG do hospital foi bem falho para dar um veredito bem preciso, mas como a gente já tinha visto na ultima consulta que ela esta baixa, quase certo que foi esse mesmo o motivo. Agora dia 30 tenho um ultra mais certo e preciso, focado na placenta. Assim saberemos certinho quão baixa ela esta, se esta ou não previa e td mais.

Ate la, estou, dentro do possível, tentando não abusar. Mas confesso que com uma filha de 3 anos demandando super, e com a ceia e o almoço de natal sendo em casa, não esta sendo uma tarefa muiiiitto fácil, mas vamos que vamos.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Vacinas na gravidez

Ontem foi dia de eu tomar vacina..sob o olhar atento da filhota, que estava apreensiva achando que eu fosse chorar (juro que quase chorei, ohh picadinha dolorida).

Fui tomar a triplice adulto acelular, que protege contra tetano, coqueluche e difteria. Essa vacina ja esta disponivel no SUS para gestantes a partir de 28 semanas. E sabe por que eh importantissimo tomar essa vacina na gravidez?

Porque uma das maiores causas de morte em recem nascido eh a coqueluche (juro, ja virou surto), so que o bebezinho so vai receber essa vacina com 2 meses, ou seja, a unica forma dele ja nascer um pouco imunizado é atraves da mae, que ao tomar a vacina na gravidez passa seus anticorpos pro bebe.

E ai vc deve pensar, nossa, mas eh tao raro coqueluche, ne? Pois eh, nao eh!! O problema eh que a coqueluche se confunde muito facilmente com um resfriado com tosse. Ou seja, muitos tem ou tiveram a doenca e nem sabem. E eh ai que mora o perigo pro bebe. A grande maioria das pessoas nao sabe que esta com a doença, vao visitar o baby e voila, passam a doença para aquele serzinho que nao tem qq protecao, podendo leva-lo a morte se nao diagnosticado a tempo.

Por isso gravidinhas, se informem, busquem um posto e protejam seus babies.

Outra vacina que terei que tomar e que ontem descobri que tambem tem no SUS, eh a Roghan. A Roghan so eh dada em gravidas cujo fator rh é negativo e o do marido é positivo, evitando assim a eritoblastose fetal caso o baby venha a ter fator Rh positivo. No meu caso, a Manu ja nasceu positiva, por isso, apos seu parto eu ja tive que tomar uma dose dessa vacina. Agora com o Lucas, como ainda nao sabemos o fator dele, tomarei uma dose agora, para garantir e, se ele, assim como a Manu, nascer tb com fator positivo, ai tomo outra dose apos o nascimento.

Detalhe, a Roghan, por ser uma vacina muito especifica, nao tem em todo e qualquer posto de saude. No posto que tomei a vacina e onde levo sempre a Manu, nao tem, mas na hora a enfermeira ja me passou o endereço do posto mais proximo onde eles aplicam essa vacina. Por isso, se esse for o seu caso e vc tb precisar tomar essa vacina, informe-se no posto mais perto de vc.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

E o peso, hein?

Ontem tive consulta do Lucas e confesso, sai da consulta meio atordoada...ta td bem com o Lucas, gracas a Deus, mas tenho andado muito, mas muito mesmo desanimada com o meu ganho de peso. Juro, a cada mês eh de 2 a 3kg a mais na balança. Não estou me matando de comer, mas confesso que tb não tenho me alimentado super saudável, mas mesmo assim, não eh pra tanto. E detalhe, curva glicemica e pressão, td normal.

Sei la o que acontece, acho que a idade (chegando perto dos 40) e a tendência a engordar simplesmente viraram uma bomba relógio contra a balança, pq estou ganhando peso numa velocidade  alucinante. E sabe o que eh mais triste disso, eh que estou tao infeliz com a minha imagem que ate hj, 7 meses de gestação, não consegui tirar uma única foto da barriga para deixar registrado pro Lucas e isso tem me matado, afinal ele merece e não tem culpa da mae estar mais pra hipopótamo do que qq coisa..

E pra piorar a medica ontem disse que estou com barriga de 33 semanas e não de 30, que o Lucas ja esta muito grande e, o pior, no ultra que fez no consultório mostrou placenta baixa. Ela pediu um ultra-som ainda esse mês para ver se a placenta esta marginal ou se ja virou parcialmente previa.

Sai bem mal da consulta, primeiro pelo peso e segundo por esse lance de placenta, rezando para que ela esteja enganada ou, na pior das hipóteses, que a placenta esteja marginal, mas não previa, pq se estiver previa, com certeza meu desejo de um VBAC foi pro beleleu, alem de todos os riscos que advém com a planeta previa.

Enfim, so consegui horario pro ultrassom no dia 30 de dezembro...


quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Último dia de aula

Hoje é o último dia de aula da Manu. Nem acredito que um ano ja se passou desde aquele primeiro dia, no começo de fevereiro, em que tive que deixa-la na catraca da escola nova, grande, cheia de criancas, e ve-la entrar sozinha, levando sua mala da Polly. Lembro o qto fiquei inconformada que eu nao poderia ir com ela ate sua sala de aula..pensava, estao pedindo demais de uma crianca de 2 anos e meio...como assim deixa-la na catraca?

Pois eh, o ano passou. Muitas vezes ela empacou na catraca. Outras chorou. E outras entrou feliz, correndo com os amiguinhos novos que fez.

Alias, que turma gostosa ela teve e tera o privilegio de ter pelo menos nos proximos 2 anos. Crianças demais e pais mais ainda. Nesse um ano ganhei mais 13 amigas maes e amigos pais. Fizemos um grupo gostoso de pais, que se encontram, trocam dicas, se unem em prol das crianças. Tudo o que eu mais queria em escola era esse contato, meu com os pais, ela com os amiguinhos e a escola com nos.

Perdi as contas quantas vezes ao longo desse ano a Manu saiu da escola direto para a casa de algum amiguinho para continuar a brincadeira.

Um ano se passou. Hoje olho para tras e fico feliz com a escolha que fizemos em te-la mudado de escola para uma escola maior, um colegio mesmo. Manu so ganhou com isso. Nesse ano ela cresceu, se desenvolveu e se tornou ainda mais independente. Ja se troca sozinha, ja escova os dentes sozinha, ja diz: pode ir mamae, hj nao vou pra casa, vou brincar na casa da fulana. Ja ate dormiu na casa de uma amiguinha. Muitas conquistas para alguem com apenas 3 anos. Nao eh mais bebe. Bebe eh esse que esta agora na minha barriga.

Ano que vem terao novos desafios. Teacher nova. Possivelmente coleguinhas novos entrando na turma. Novas atividades e aprendizados. Mas acima de tudo, tera a chegada no irmao, que sera uma grande alegria e tb um grande desafio, para ela e para mim.

Mas ate la, teremos quase dois meses de ferias para curtir, relaxar, se divertir e chegar no fim de janeiro, na porta daquela mesma catraca, cheia de historias para contar!!

Filha, vc so me dá orgulho. Te amo demais, tanto que as vezes doi. E nao se preocupe, coracao de mae nao se divide com a chegada do irmao, ele dobra de tamanho, isso sim!!










sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Quartinho do Lucas

O Lucas ja tem quartinho..eeeeh. Na verdade td muito básico, usamos o berco, cômoda e poltrona que eram da Manu, so pintamos a parede e colocamos um adesivo de corujas. O resultado? Eu curti, ficou diferente, nada daqueles quartinhos azuis ou beges que tanto vemos para meninos. Ficou colorido.

Agora so falta encomendar o kit de higiene e comprar uma almofada laranja para a poltrona.

Detalhe a Manu qdo viu o quarto ja com a prateleira, soltou um sincero: Nossa mae, ficou bonito. Palabens mamãe!!

Pronto Luquita, vc ja tem um cantinho só seu!




quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Saudades DE MIM

Li esse texto no facebook ontem, do site Diario de uma Mae de Dois, e me identifiquei demais, foi tanto a ponto de eu começar a chorar quando fui lendo o texto. Tenho sentido tanta saudades de mim, que dói...nao tenho estado bem esses dias, talvez um dos motivos da minha sumida recente - as vezes ate acho que estou com um pouco de depressão (vou ate mencionar isso com minha GO semana que vem) - e esse texto so veio elucidar o sentimento que eu não estava conseguindo identificar.

Transcrevo a seguir o texto:



Hoje acordei sentindo saudade.
Saudade de uma pessoa q há anos se foi, tentou voltar, mas se foi novamente.
Saudade de cuidar dela, de ter tempo pra ela, saudade até de colocá-la em primeiro lugar em tudo. Não, nunca me senti egoísta. Ela era prioridade.
Eu dormia e acordava cuidando dela.
Passava horas após o banho cuidando do corpo, pele, mente e cabelos dessa pessoa.
Me sentia feliz com o q eu via.
Mas ela se foi. E tenho a impressão de que nunca mais a encontrarei.
Eu a amava demais, e hj, não a amo como antes.
Sinto saudade talvez, de amá-la daquela forma.
Hoje coloco tudo na frente desse amor e na frente dela.
Não cuido mais dela, não me preocupo mais com ela, mas não pq não sei mais fazer isso, mas por falta de tempo.
Sinto saudades DE MIM.
E quem nunca se perdeu assim, depois dos filhos?
Eu hoje acordei com saudade de mim. De estar comigo.
Eu não me preocupo mais comigo ha anos.
Como se dá, o que dá e o q tem.
Durmo se dá.
Me divirto se consigo.
Cuido do básico.
Tomo banho por higiene e banhos rápidos, as vezes não duram nem 5 minutos.
Não cuido mais do meu cabelo. Bem eu q era louca por eles.
Não faço as unhas. Corto-as por segurança.
Minha alimentação é regrada. As regras são: qto mais rápido for o preparo melhor.
E isso implica em comer qlq coisa. E qlq coisa geralmente engorda.
Me esqueci como mulher. O tempo q eu teria pra curtir o marido, namorar, me distrair, eu acabo preferindo dormir. Pq vai saber q horas os filhos vão acordar? A gente tem q aproveitar.
Sinto q eu sobrevivo. Viver ainda é luxo.
Pode ser culpa minha. Talvez eu não saiba lidar com prioridades.
Outro dia uma amiga me disse uma coisa bem sábia: "em caso de despressurização, coloque a máscara EM VC PRIMEIRO, depois em quem está ao seu lado. Vc precisa estar respirando pra ajudar ao outro. E isso não é egoísmo. É sobrevivência".
Pensei muito sobre isso. Ela tinha razão.
Mas kd q eu consigo?
Eu passo todo mundo à frente de mim, daquela EU q eu tanto sinto saudade. E qdo enfim, eu tenho tempo pra mim, eu não tenho mais. Alguém me chama, me requisita, precisa de mim. E lá vou eu colocar a máscara em alguém, deixando com q eu, quase perca a respiração.
A vida é feita de escolhas. E todas as escolhas q eu fiz na vida, foram inteligentes, foram as certas pra mim. Mas não é pq eu escolhi ser mãe e esposa que eu não possa me sentir assim as vezes. Com saudade de uma pessoa q hj eu não sou mais.
Não sei dizer se eu era mais feliz ou menos feliz.
Eu só era diferente. Só era outra pessoa. Uma pessoa q me faz falta.
Me perdoem o desabafo. Mas hj acordei meio perdida, meio introspectiva, meio aquele sentimento "sou meio mãe, meio esposa, meio eu, meio tudo, não consigo fazer nada por inteiro"!
E essa aí da foto. Era uma recém casada, q trabalhava, q saía, q namorava, q tinha todo tempo do mundo.
Mas pensando bem, ela não tinha o principal da vida: OS FILHOS!
Fonte: Diário de uma Mãe de Dois

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

O mundo do faz de conta

Papai Noel, Fada dos Dentes, Coelhinho da Pascoa, Principes e Princesas...o mundo do faz de conta permeia a infancia da maioria das crianças..e eu sinceramente nao vejo nada contra nisso, pelo contrario, acho que ele dá muito mais magia para essa epoca tao gostosa ou qq outra data...sem contar nas lembrancas que ficam marcadas para sempre.

No entanto, ja li muitos posts e comentarios de maes que nao abracam a causa, acreditam que ao passar a ideia de papai noel, coelhinho etc etc, estariam mentindo para seus filhos. Será? Eu ja nao penso assim, pelo contrario, acho que a vida adulta ja eh tao dura, cruel, sem magica, que quando entramos na magia do conto de fadas junto de nossos filhos, a nossa vida também se torna mais leve, mais divertida.

Lembro muito bem quando deixei de acreditar no papai noel, ja tinha quase 9 anos...confesso, era um saco eu ter que fazer cara de surpresa qdo o papai noel chegava na casa da minha tia para nao estragar a magia dos meus primos, todos mais novos que eu. Mas por outro lado, se a magia havia acabado para mim, ela ainda permaneceu por muitos anos nos natais de casa, ate que o ultimo primo deixou de acreditar e, isso, tornava a data ainda mais bonita e especial.

Entao, por que impedir que a criança viva o mundo do faz de conta, por que antecipar o fim da magia ou nunca deixar que a crianca a tenha? O que a criança ou os pais ganham ou perdem com isso?

Quero deixar bem claro que eu nao condeno os pais que nao abracam a causa, nao, de forma alguma, acho que cada pai sabe o que eh melhor para seu filho, para sua familia..mas enquanto der, quero muito que a Manu continue acreditando no papai noel, no coelhinho, na fada dos dentes e, por que nao, até no homem do saco, kkkk...pq tudo o que eu quero, eh que quando ela se tornar adulta, ela olhe para tras e veja com ternura que momento mágico foi a sua infancia..para que, assim como nos estamos fazendo, ela tb faça o mesmo com seus filhos, se um dia vier a ter, passe a magia adiante.

Em tempo: todos os dias ela acorda e pergunta se eh natal. Sabado quis ver o papai noel, e bateu altos papos com ele.

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Ajudando em casa

Recebi essa tabela pelo facebook e achei super legal. Sao coisas que seu filho, de acordo com a idade dele, ja pode fazer em casa para ajudar. 

O que mais me deixou feliz eh que dentro da grade da Manu, 2 a 3 anos, ela ja faz praticamente td que a tabela fala, so não limpa pequenas superfícies, mas mais pq eu não peco, so uma vez pedi, ou melhor mandei, pq ela tinha aprontado, e ela limpou.

Fica a dica..bora colocar os pequenos pra ajudar em casa tb.


quinta-feira, 6 de novembro de 2014

O baby voltou a ter nome!

Aposto um picole Chicabom quem acertar o nome do baby...Dou uma dica: o mundo dá voltas!!

Acertou quem disse: LUCAS, kkkkkk.

Pois eh, rodamos, rodamos, rodamos e acabamos mesmo no Lucas. Mesmo todos nos dizendo que os Lucas sao terriveis, resolvermos pagar pra ver. E como diz minha professora de Ioga, quem escolhe o nome eh o bebe, nao os pais. Por isso, se ele ja tinha escolhido Lucas, ia acabar, mais cedo ou mais tarde, sendo Lucas mesmo.

Entao ta...baby ja tem nome...Manu ja esta dizendo a todos que o irmaozinho se chamara Lucas (alias, antes de escolhermos mesmo, ela mesmo ja tinha desencanado do Joao e comecou, por conta propria, a dizer que o irmao se chamava Lucas).

Ah e ja começaram os apelidos por parte da familia...marido chama o filho de Lucao, sogra de Lu, eu ainda estou no Lucas...

Lucas, filho, agora voce nao eh mais um baby sem nome!

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Eh fase? Eh por causa do baby?

Manu entrou numa fase "sou grudenta e antissocial" e isso esta me tirando o sono. Ja faz um tempo que venho notando que ela nao se mistura com as crianças com quem ela nao tem super mega power intimidade. Nao sei se eh eh imaturidade dela, insegurança ou o que.

Vou explicar. Quando desco com ela no parquinho, se tem outras crianças la, mesmo crianças que ela ja conhece, inclusive da idade dela, ela se gruda em mim e nao vai brincar com as crianças. As crianças podem ate vir chama-la, mas ela nao vai e se ela quer ir ela pergunta: Vem comigo mamae? Ou seja, para ela se misturar eu tenho que entrar na brincadeira.

Cansei de insistir, incentivar, dizer que eu estou la se ela precisar, reforçar que a gente desceu no parquinho para ela brincar e nao ficar grudada em mim, etc etc etc. Cansei, nao sei mais como agir. Pq nao quero puni-la (como muitas vezes ja ameacei - do tipo, se nao eh pra brincar entao a gente nao desce mais no play), nao acho que esse eh o caminho, mas quero que ela se sinta segura para dar esse passo, se enturmar, entrar na brincadeira. Mas como?

Ja conversei na escola e la a professora disse que ela brinca numa boa com todos. O que me leva a crer que com crianças que ela conhece bem (como os amiguinhos da escola), ela fica bem. O que pega sao crianças que ela nao tem tanto contato, intimidade, sei la. Acho que eh insegurança dela misturada com um pouco de timidez. Ai sei la.

Confesso que me sinto bem mal com isso, pq sempre fica aquela imagem de que minha filha eh antissocial, o que eu sei que nao eh..pq depois de algumas horas, ela finalmente se solta, kkkkk.

Ja me disseram que isso eh fase, minhas amigas com filhos na mesma idade tb me relataram isso. Tb me disseram que isso eh por causa do irmaozinho que esta por vir. Sera? O que eu faço? Agora com o horario de verao prometi a mim mesma que vou descer com ela no parquinho todos os dias depois da escola, assim ela volta a ter mais contato com as crianças do predio e quem sabe assim seu lado sociavel volta a ser estimulado.

Seria esse o caminho?

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Quanta expectativa

Estava ontem deitava, descansando um pouco, afinal a barriga ja esta enorme e o peso ja ultrapassou o nivel rinoceronte e chegou ao nivel hipopotamo - em tempo: proximo nivel eh o elefante -, quando a Manu surgiu no meu quarto, levantou minha blusa e soltou:

"Irmaozinho, por que voce está demorando tanto??"

Acho que de todos nos, ela eh quem esta mais na expectativa para que o baby nasca!!

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Amor de irmã

Manu anda encantada com a ideia de que vai ganhar um irmaozinho...esse serzinho sem nome ainda, nem chegou ao mundo e ja eh extremamente amado pela irma. Da gosto de ver.

Todos os dias ela levanta a minha blusa e vem dar um beijinho no irmao. Pergunta se ele chora, se ele faz xixi, faz coco, essas coisas.

Ontem ela tirou umas moedinhas do seu cofrinho pq queria comprar um presente pro irmaozinho. Comprou uma bola! Na sequencia fomos na Leroy comprar tinta para pintar o quarto do baby e ela toda empolgada escolhendo a tinta.

Dai hj, quando a Jojo chegou, catou a Jojo pelo braço para mostrar o presente que tinha comprado pro irmaozinho e as tintas que vamos usar para pintar seu quarto.

Gente, isso me emociona demais, pq tenho a sensacao que ela esta mais conectada a ele do que eu mesma.

Claro, nao tenho a ilusao de que td será flores quando ele nascer, sei que vai rolar ciumes e talvez ate uma regressaozinha da parte dela, mas ver esse amor surgir de forma tao natural, eh muito bom!!

Eh como uma vez eu li em algum lugar: "o melhor presente que voce pode dar a seu filho, é um irmao!" Estou começando a dar razao a isso!

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Palestra sobre VBAC

Hoje tem palestra sobre VBAC na Casa Moara. Estarei la ouvindo, absorvendo e tirando todas as minhas duvidas.

Quer vir tb?

Casa Moara
Rua Guararapes, 634
Horario: a partir das 20h - gratuita
www.casamoara.com.br

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Chegamos à metade

Ontem completamos 20 semanas. Chegamos, teoricamente, à metade da gestação. E digo, essa gestacao esta passando muito mais rapido que a da Manu, talvez pq, por ser a segunda, eu nao esteja lhe dando tanta atençao assim...sabe aquele lance de que o segundo filho sobrevive?

Pois eh, acho que eh assim desde a barriga. Nao tenho tido muito tempo ou melindres para ficar alisando a pança, viajando na maionese, imaginando o baby e tal, nao..quase nem lembro dele. Ele que me faz lembrar dele com seus chutinhos (delicia, como eu tinha me esquecido que isso eh bom demais).

Engracado, ontem me peguei vendo com a Manu o album dela de bebe. Ela queria ver uma foto dela mamando no meu peito. Sorte que tinha uma no album. E ai me peguei lembrando da sua gravidez.

Bem diferente dessa, tanto nos sintomas, no ganho de peso, nos preparativos, em tudo. Tudo, naquela época, se voltava à gravidez. Nesta, o baby nem nome tem, nem sei se vou querer fazer cha de bebe, nem comecei a pensar no quartinho, no que preciso comprar, em nada. Relaxada total.

A unica coisa que desta vez esta sendo bem diferente da primeira eh que desta vez eu estou me entupindo de informaçoes sobre parto normal, humanizado, fazendo ioga (comecei semana passada), montando equipe. Se na gravidez da Manu eu achava que parto normal fosse algo super normal, sem qq preparacao, eu aprendi que, no meu caso especifico, nao eh, que eu preciso me preparar psicologica e fisicamente para isso acontecer, preciso ter uma equipe me apoiando, preciso me sentir segura para isso acontecer. Entao eh nisso que estou me focando.

Estamos na metade. E que a segunda metade da gravidez transcorra super bem, que o baby continue se desenvolvendo bem e com saude e nasça a termo, no tempo dele, sem qq intervenção, para minha felicidade e a dele tb.

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

O baby TINHA nome...

Ate segunda ordem, o baby aqui não se chama mais Lucas, kkkk....nao pergunte porque, mas de repente começamos a achar que talvez o nosso filho não fosse o Lucas..sei la, coisa meio louca, parece que, a principio, o nome não estava batendo, não estava nos convencendo...entao, ate segunda ordem, o baby voltou a ser um baby sem nome,  pq ainda não conseguimos pensar em outras sugestões, temos algumas como Gustavo, Rafael, Theo...mas nada ainda definido.

Como disse uma amiga minha, vcs ainda correm o risco de rodar, rodar, rodar e no final, o Lucas prevalecer. Pode ate ser...

Prometo que agora so volto aqui com o nome quando ele for o final, registrado em cartório, pq ate isso acontecer, não duvido muito que o nome do baby nao passe de Abrao para Zoltan, sem esquecer uma letra do alfabeto.
 
Como é dificil essa escolha!!

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Por que você ainda chora?

Por que você ainda chora para entrar na escola? Juro que eu queria entender. Não são todos os dias, mas é pelo menos uma vez na semana, você se encolhe, trava na porta, coloca seu biquinho para fora, se agarra ao meu pescoço e desaba a chorar. Quando lhe pergunto se você gosta da escola, você diz que sim. Se gosta dos amiguinhos, diz que sim. E quando pergunto porque você esta chorando, as vezes você diz não saber o porque, e outras so diz que quer ficar comigo.

 Filha, você sempre me terá ao seu lado, mas temos o momento so meu e seu, e o momento so seu com seus amiguinhos. E eh bom ter esses dois momentos, eh bom para nos duas. Para vc fazer coisas diferentes, brincar com outras crianças, aprender, gastar energia....porque SEMPRE, SEMPRE, ao final do dia, eu estarei la, na porta da escola esperando você sair, esperando você vir toda feliz e faceira me contar do que brincou, com quem brincou, quem não foi na escola, o que você fez de legal, etc etc etc. Eu sempre estarei la te esperando.

Agora por favor, não precisa chorar mais, porque quando você chora, a mamãe fica triste, e a mamãe sabe que você gosta da escola, a mamãe sabe que é só você entrar na sua sala, ver a Miss Mo e os amiguinhos, que você para de chorar na hora (sim, a Miss Mo já me contou isso), entao, por que você ainda chora?

Por que você ainda chora? Por quê?

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Me dê dois minutinhos...

Hoje de manha, enquanto Manu ainda dormia e marido já tinha saído para trabalhar, me dei alguns minutinhos entre preparar lancheira, arrumar a cama, me trocar, para me atualizar no facebook..e entre um feed aqui outro acola, me deparei com um texto, em inglês, que mexeu demais comigo.

No texto, em suma, a mãe começa a contar como eh a rotina para colocar seus dois filhos para dormir, que após pijamas, escova dentes, historia e uns chamegos, eles estão prontos para dormir. Mas que sempre um dos filhos, depois de todo esse ritual, pedia para ela lhe trazer um copo de agua. Eis que ela sempre descia pra sala, mas nunca para pegar o copo de agua, e sim para ter dois minutinhos para ela após as crianças estarem na cama, apenas para ela poder esticar as pernas e respirar, ou ate para ela conseguir terminar de por a casa em ordem. Enfim, ela nunca se lembrava do pedido do filho e, sempre, depois que alguns minutos, ela o escutava lhe chamando e pedindo a agua. Quando entao, no meio do mau humor de quem foi interrompida de seus poucos minutos de sossego, ela subia, lhe entregava o copo e lhe dava mais um carinho, para entao ele dormir.

Isso se deu por um tempo, ate que os pedidos foram ficando mais escassos ate cessarem de vez. No entanto, uma noite, enquanto ela colocava um dos filhos para dormir, ela escutou o outro (o da água), dizer ao pai que a mae era mal humorada. Qdo desceu para a sala, ela perguntou para o marido o que o filho quis dizer com isso. O filho dizia que sempre que ela subia para o quarto, para finalmente lhe entregar a agua, ela estava mal humorada, ate que um dia, ele cansou de pedir, ou melhor, achou melhor não contar mais com ela!!

Isso mexeu tanto comigo...me fez pensar as inúmeras vezes que a Manu já me chamou para brincar e eu disse: já vou filha, me de dois 2 minutinhos...e esses dois minutinhos se transformam em 10, 30, 1 hora, e quando vou ver, terminei todos os afazeres, mas não sentei nem um minuto no chão para brincar com ela. Das vezes que ela pediu para eu ler uma historinha e eu disse, quando vc for dormir a mamãe le, mas nunca leio, pq muitas vezes ela dorme antes da historinha.

Fiquei pensando, quanto tempo, assim como o menino do texto, vai levar para a Manu simplesmente parar de me chamar para brincar, parar de me pedir uma historinha, e pior, parar de contar comigo para o que quiser ou o que precisar, simplesmente pq não pude eu parar 2 minutinhos para estar com ela, não pude parar 2 minutinhos com a louça, com a cama, com a tv, para lhe dar atenção. Concordo que a criança não pode ter tudo o que deseja, na hora que deseja, que lhe ensinar a esperar e ter paciência eh um dos nossos papeis, como pais, mas 2 minutinhos, em um dia de 1440 minutos, será que faz tanta diferença? Na educação eu não sei, mas na sensação de que ela pode sempre contar comigo, estou começando a enxergar que sim!!

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Alerta: o perigo está ao seu lado.

Neste sábado que passou a Manu foi em uma festa em um Buffet infantil. Td ok, mas ontem ao buscá-la na escola vim a saber que duas coleguinhas de sala dela foram molestadas pelo monitor do Buffet no alto do brinquedao. Estamos falando de duas crianças de 3 anos.

Na hora não via a hora de pegar a Manu e conversar com ela pra ver se ela tb tinha sido vítima.  Meu coração veio na boca, mesmo sabendo, lá no fundo q não, pq a a Manu quase não foi no brinquedao durante a festa. Pelo pouco q consegui tirar dela, graças a Deus, não mesmo.  Segundo ela, as vezes q ela foi no brinquedao não tinha nenhum tio lá encima pra ajudá-la e q as vezes q ela foi ela foi com os meninos da sala, nunca sozinha. Até liguei pra minha terapeuta pra ver se a minha abordagem tinha sido suficiente ou se havia alguma outra forma de obter a informação, mas segundo ela eu podia ficar tranqüila.

Mas não estou. Não estou tranqüila não por causa da Manu, pq entendi q ela ficou ilesa desse monstro, mas porque esse filha da puta acabou com o meu sossego. Porra, Buffet infantil eh um lugar, digamos, sagrado, onde podemos, ou melhor, podíamos deixar as crianças brincarem soltas e em segurança e, nós, pais, relaxar um pouco, curtir, conversar. Mas não, a partir de agora, acabou meu sossego, pq a partir de agora eu não vou mais desgrudar o olho da Manu, principalmente qdo ela subir nos brinquedoes da vida, onde a gente male male consegue ver a criança pelos vãos do brinquedo.

Nem preciso dizer q a mãe do aniversariante está arrasada, se sentindo mega culpada, mas ela assim como todas nós, tb fomos vítima. O Buffet já demitiu o moleque, mas não tem muto mais a ser feito, pq além dele ser menor de idade, os pais das vítimas não querem expor as crianças, levar em delegacia, e alimentar algo nelas q, a princípio, nem trauma causou.

Mas deixo aqui o alerta a todas nós, mães, fiquem de olho nos seus filhos, em qq lugar, pq o perigo está embaixo do nosso nariz, seja num buffet, num resort com monitor, em qq lugar, afinal, se pararmos para pensar, quando que a proprietaria do lugar ia imaginar que um monitor dela fosse ser capaz disso, ne?

To indignada! Com ódio, e ao mesmo tempo aliviada por não ser a minha filha a vítima.

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

De volta a ativa

Depois de pelo menos 4 meses sem conseguir me exercitar em nada (maldito enjoo e mal estar), nem uma mera caminhada, hoje eu voltei. Fui fazer uma aula de hidro (que tanto fiz na gravidez da Manu) e nossa, tinha me esquecido como eh gostoso, a agua, a leveza do corpo (que esta cada vez mais pesado...shame on me), a sensacao de estar ativa...nossa, sai da aula e fui direto fazer minha matricula.

O bom dessa academia que fui eh que o horario de hidro eh livre, entao posso ir qdo e quantas vezes eu quiser, ou seja, sempre que a agenda permitir. Claro que me pus uma meta de ir pelo menos 3x na semana.

Agora quer saber o melhor, estou o dia todo indo demais no banheiro fazer xixi, afinal, a hidro tb faz uma bela drenagem na gente. Gostei.

So eh uma pena que eu nao tenho horario livres (livre de trabalho e livre de Manu), para eu tb fazer uma ioga pra gestante. Nao consegui fazer tb na gravidez da Manu, mas nessa eu queria muito fazer, ate para me preparar melhor pro parto. Mas enfim, quem sabe mais pra frente eu consiga.

O importante eh que eu voltei a ativa...estava precisando demais disso!

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Baby tem nome!

Pronto, o baby n.2 já tem nome, ficou LUCAS mesmo e nao se fala mais nisso, kkkk.

Esse final de semana pegamos a estrada, Manu e eu, para irmos visitar o pai em Brotas...alias, vamos abrir um parentesis aqui, a cidade eh uma delicia, super gostosinha, otima estrutura de pousadas e restaurantes. E cheia de passeios. Os passeios mais aventura rola para crianças a partir de 5 anos. Com a Manu deu para curtir as cachoeiras, que sao varias. Fecha parentesis.

Enfim, estavamos la e fui dizer pro marido que precisavamos definir o nome do baby. E ele, por que? Ja esta definido, eh Lucas. E eu: Eh, Lucas? Pq eu tb pensei em Gustavo e Rafael (la vou eu com nomes que da pra dar apelido, kkk). E ele, nao Re, pra mim ja fechou, eh Lucas!

Bom, diante de tamanha certeza, nem tentei convece-lo de nenhum outro nome, Lucas it is!

(PS: continuo tentando pensar em um apelido para Lucas, pq ja me vi chamando o baby de Luquinha e, nao curti muito nao, kkk).

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Minha parceirinha

Marido ja esta a uma semana fora...agora so sou eu e Manu, Manu e eu. Esses dias, Manu acordou com a pa virada. Mal humorada, manha para colocar uniforme, choro para escovar os dentes, e assim vai.

Eu, no alto da minha ebulição hormonal, por um triz nao perdi a cabeça e descontei todo o cansaço de uma semana sem marido nela. Mas respirei fundo e falei:

"Voce lembra que o papai te disse que quando ele estiver viajando voce tem que obedecer a mamae?"
(Ela quieta)
"Entao filha, agora somos so eu e voce. Voce e eu. Nos temos que trabalhar juntas, como um time. Eu te ajudo e voce ajuda a mamae, ta? Nos somos um time?
(Ela mexeu a cabeça com um sim).
"Otimo. Entao vamos la colocar o uniforme e escovar os dentes".

E la foi ela, sem nem um piu, se arrumar para a escola. Detalhe, ainda entrou bem na escola, sem a costumeira manha.

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Cada gravidez, um desafio

Quando engravidei da Manu, fazia apenas 5 meses que minha mae tinha falecido. Lembro nitidamente o quanto foi dificil para mim levar aquela gravidez adiante sem ter a minha mae por perto. Lembro que eu so comecei a me empolgar com a gravidez e a comprar coisas pra bebe quando ja estava de 6 meses, pq ate entao, nao conseguia conceber que eu ia fazer o enxoval do baby sem a ajuda da minha mae. Travei. Foi dificil. Muito dificil.

 E pra piorar, quando estava de 4 meses, marido sofreu um acidente, fraturou 2 vertebras da coluna, por pouco nao pegou a medula, ficou um mes internado, mais um mes de repouso absoluto, mais nem lembro qts meses de colete ortopedico, sem poder pegar peso. E td que eu pensava era, meu pai, o que sera de mim, ja nao tenho a minha mae e agora meu marido nao conseguira nem me acompanhar e nem segurar a filha no colo. Vou surtar. Foi tenso.

Confesso que nao foi uma gravidez que super curti os 9 meses. Nao, acho que curti mesmo a partir do 8 mes, quando marido ja tinha tido alta, comecou a me ajudar com os preparativos e o luto da minha mae ja nao estava tao latente assim.

Lembro ainda que depois que a Manu nasceu, eu sempre pensei que eu merecia engravidar de novo para vivenciar a gravidez de outra forma, num momento mais relax, mais de curticao, sem lutos, acidentes...ou seja, que eu pudesse desde o começo me conectar a ela. Pois bem. Engravidei.

Agora que completei 4 meses, e os enjoos estao finalmente dminuindo e poderei enfim curtir tudo que tenho direito como gravida, vem a noticia: marido, que passou em concurso recentemente, acaba de ser mandado para Brotas, nada menos do 260km de Sao Paulo.

 A bomba veio na sexa a noite. Sabiamos do risco, afinal, concurso estadual te mandam para qq buraco. Mas me afetou. E me afetou pq estou gravida, sensivel. Acho que se nao tivesse, nao teria ligado tanto, seguiria minha vida aqui em Sao Paulo numa boa com a Manu e marido viria nos ver aos finais de semana ou quando o plantao permitisse.

Precisei de dois dias para assimilar a mudanca, aceitar que mais uma vez, la vou eu fazer pre natal sozinha, la vou eu tocar a casa, trabalho e agora uma filha de 3 anos, sozinha. Nem existe a possibilidade de nos mudarmos para la, pq a estadia dele la sera temporaria (mas um temporario bem indefinido, que pode ser ate 1 ano) e ele mesmo ja esta mexendo todos os pauzinhos para voltar para a Capital, mas ate que isso se concretize, seguiremos assim, eu aqui e ele lá.

Eh nao adianta, pelo menos para mim, nao existe gestacao tranquila, cheia de flores, nao, para mim cada gravidez é um desafio. So espero, muito, que ele consiga voltar antes do nascimendo do baby, pq o que mais me aflige é eu entrar em trabalho de parto e ele nao estar aqui, ou pior nao conseguir chegar a tempo!!

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Nome e apelido

Sempre gostei mais de nomes que ja vem com apelido do que nomes que eh dificil pensar num apelido. Deu pra entender? Manuela - Manu; Alexandre - Ale, Rafael - Rafa, Eduardo - Dudu, e por  ai vai.

Penso que no dia a dia, eh mais facil, a gente chama o filho pelo apelido, mas na hora do vamo ve, quando o bicho pega e temos que por ordem, ai rola um alto e bom MANUELAAAAA!! Pronto, eh a deixa pra filha entender que passou dos limites...e se passar mais ainda ai vira um MANUELA BASILE MICELLI!!!!

Acontece que no topo da lista de nome pro future baby, esta Lucas!! Meu pai, que apelido sai de Lucas?

Marido disse: Lulu! Olhei pra ele e retruquei no alto dos meus hormonios em crise: E por um acaso nosso filho é cachorro?

Pensei em Cacá...ai ele diz: Caca eh de Carlos. E eu nao, pode ser de Ricardo, como o Kaka. E ele, que Kaka? E eu, o jogador de futebol!

Enfim nao chegamos a lugar algum...apenas que eu estou cogitando seriamente em mudar o nome, so porque nao consigo chegar a um apelido para Lucas.

Maes de Lucas, seus filhos tem algum apelido oriundo do nome?

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Montanha russa de emoções

Meu pai, meus hormônios nessa gravidez estão tacando o puteiro aqui dentro de mim...com o perdao da palavra, não consegui encontrar outra expressão que traduzisse exatamente a zona que esses hormônios estão fazendo com meu humor, paciência, sensibilidade, etc etc. Ta td virado de cabeça pra baixo!

Antes de continuarem a ler esse post, já aviso, esse post foi minha válvula de escape, eh um desabafo sincero, por isso, não me julguem, não me critiquem. Minhas próprias criticas e julgamentos internos já estão sendo duros demais, combinado?

 Voltando. Ontem me peguei numa crise de choro a ponto de achar que estou entrando em depressão. Tudo começou comigo achando que fiz one big mistake em querer ter outro filho, sei la de onde veio isso, mas de repente comecei a pensar que talvez não tivesse sido uma grande ideia ter engravidado, que talvez nossa familinha de 3 já estivesse completa e um quarto elemento so iria bagunçar o meio de campo, me deu um medo de não conseguir dar conta, do casamento sentir, do meu marido dar no pé (ultimamente ele tem ate motivo, de tanta patada hormonal que tenho dado nele)..cheguei ate a me arrepender e desejar não estar gravida (péssimo, eu sei).

Dai com isso emendou que eu não estou gostando de estar gravida, não estou curtindo essa gravidez como achei que curtiria (no começo eu ate curti, fiquei super empolgada, mas agora...sei la), que eu não aguento mais passar mal (sim, eu continuo passando mal, os enjoos diminuíram de intensidade, mas no lugar vieram crises brabas de enxaqueca), que eu estou odiando td e todos, que eu não consigo nem me olhar no espelho de tao gorda que estou (isso eh fato), que eu ainda não comecei a curtir o fato de ter um menino (e o fato das pessoas ao meu redor estarem mais empolgadas q eu de ser um menino, me faz me sentir ainda pior), que eu não me empolgo com nenhum nome, ate o que esta praticamente escolhido, e que eu estou odiando essa montanha russa de emoções.

To cansada não ter controle sobre meus sentimentos, tem horas que estou bem, tranquila, e tem horas que pareço o cao chupando manga, perco a paciência em um segundo, grito com a Manu, dou patada no marido...meu Deus, quem eh esse ser que eu me tornei? Não estou me reconhecendo...hj mesmo dei uma no marido e se ate hj ele estava muito tranquilo e paciente, hj o cara espanou, com razão. Saiu de casa sem falar tchau e a única vez que nos falamos, foi seco ate. Não o culpo. Ninguem precisa ter sangue de barata e aguentar uma gravida descontrolada.

Mas meu Pai, ate qdo vai isso?? Amanha tenho terapia, acho que terei que fazer uma sessão dupla pra dar conta de tanto nó na cuca, e na segunda tenho medica, quem sabe ela não tem alguma homeopatia para me prescrever e dar uma trégua nos hormônios antes que eles acabem comigo, com meu casamento, minha família...enfim...a coisa ta braba!
 
Acho que no fundo tudo que eu quero eh acordar um dia, nao sentir enjoo nem dor de cabeça, ter meu pique de volta, e assim voltar, mesmo que barriguda, a ser a Renata e ai sim, curtir cada minuto dessa gravidez. Eh pedir muito?

 

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

De volta

Estou de volta! Cheguei terça-feira de NY, carregada de presentes para a Manu, pq sim, a consciencia pesa horrores quando vc viaja e deixa os filhos pra tras, kkk.

A viagem foi otima, logico, morri de saudades da Manu e do maridao, mas por outro lado foi taaaaooo bom ter esses dias so pra mim, poder almoçar / jantar com calma, na hora que bem entendesse, nao precisar me preocupar com horarios, rotinas, alimentacao saudavel, poder bater perna ate dizer chega, etc etc etc. Foi bom. Mas nao tinha um momento em que eu nao pensava em como seria a viagem se eles estivessem juntos.

E sabe o que mais descobri, eh que virei muito medrosa depois que tive filhos. Nunca tive medo de aviao. Mas desta vez, a qq turbulencia eu rezava um terço, com medo de algo acontecer e eu deixar a Manu desamparada!

E a Manu, como ficou? Entao, tivemos altos e baixos. Ela me viu partir no aeroporto. Big Mistake. Abriu o berreiro! Devia ter me despedido dela em casa. No dia seguinte marido a levou para a escola de manha. Qdo era perto do almoço me ligam da escola (nao conseguiam falar com o marido) que a Manu nao parava de vomitar. Quase surtei. Comecei a chorar no meio da loja da Disney.

Marido saiu do trabalho e foi busca-la. Vomitou outras vezes. Chegou a leva-la no PS. Nada diagnosticado, talvez uma virose. No meu entendimento, foi mais emocional do que viral.

Nos outros dias, Manu nem foi para a escola. Ficou no meu pai. Lugar que ela esta super habituada e onde tem a Lu para brincar com ela. Ficou bem. Mas qdo chegou o final de semana acho que o tempo longe de mim ja tinha dado o que tinha que dar, ai ela começou a ficar mais manhosa, carente, chorona e dizendo a toda a hora que queria a mamae, que estava com saudades da mamae.

Cheguei na terça e desde entao esta um grude. Chorou todos esses dias para entrar na escola. Normal, compreensivo. Em outubro faço outra viagem, desta vez a trabalho. Acredito que por nao ser mais a primeira vez que ficara longe de mim, talvez fique melhor. Talvez. Porque quando se trata de criança, eh td uma caixinha de surpresas!

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Calendário para a Manu

Mencionei que talvez fizesse um calendario dos dias que estarei viajando, assim a Manu pode ir riscando e vendo que a minha volta estaria proxima. Pois bem, levei a ideia a diante e fiz o calendario abaixo. Gostei do resultado. Mas o melhor, foi ela, que adorou a ideia de poder contar os dias.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

E o nome?

Essa é a pergunta que eu mais escuto...e ai, ja escolheram o nome? Naaaaaooooo, e nao faço nem ideia. Nossa, nunca imaginei que fosse ser tao dificil escolher o nome.

Alias, isso eh td ironia. Qdo engravidei da Manu, eu tinha na ponta da lingua um nome de menino (que hj ja nem lembro qual era) e nao fazia ideia de nome de menina. E agora, que estou gravida de menino, eu ja tinha na ponta da lingua um nome de menina (Isadora, se fosse menina) e agora nao faço ideia que nome dar pro baby boy.

Juro, ate agora nao veio nenhum nome na cabeça que desse aquele clique e eu dissesse: Nossa, amei, eh esse!!

Por que, por que, por que eh tao dificillllll???

PS: Aceito palpites!!

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Sem Manu

Segunda-feira estou indo viajar, sem Manu. Vou so eu e a minha cunhada. Manu ficara com o marido. Primeira vez que ficarei longe dela em uma viagem. Ao mesmo tempo que estou feliz, afinal, estava precisando de uns dias so pra mim, para eu me distrair, bater perna sem horario, sem preocupação, também fico pensando nela.

Sera que ela vai sentir minha falta? Será que ela vai ficar bem? E se ela ficar doente?

Ela sabe que eu vou viajar com a tia Kath, inclusive ja ate me pediu uma fantasia da Anna e uma boneca da After sei la o que...mas sera que ela tem dimensao do que serão esses dias sem mim? Estou pensando em fazer um calendario todo colorido e colocar na porta da geladeria, assim a cada dia que ela acordar ela vai la e marca um X no calendario e ve qtos dias faltam para eu voltar.
Sera que funciona?

Mas sabe qual a minha maior preocupaçao, eh como o pai vai se virar...kkk...serio, Mau nunca montou uma lancheira, nem sabe o que vai na malinha da natação, nunca lembra de ler a agenda..enfim, quero so ver..sem contar que na semana ela tera uma festinha de amiguinho, so fico pensando se ele vai lembrar de leva-la (detalhe que eu ja ate comprei o presente) e fico so pensando a roupa que ele vai colocar nela, kkkk. Por um lado eh bom, com certeza vai aprender da experiencia, e mais ainda, valorizar ainda mais o meu papel (kkkk)!!

Enfim, so espero que todos fiquem bem, eu, ela e marido.

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Hiperinsulinismo

Essas ultimas semanas estava passando muito mal, alem dos enjoos que ainda nao deram tregua, comecei a ter crises de hipoglicemia. Era batata, terminava de comer, qq coisa que fosse, nao dava 10 minutos e começava a passar mal, um embrulho no estomago, sensacao de pressão baixa, chegava a ficar mole e sem forças.

Pois bem, fui na GO na segunda, relatei td o que estava sentindo, todo o meu mal estar, tremedeiras e tal...mas foi quando eu subi na balança que a realidade bateu forte: 5 kg em um mês, no primeiro trimestre, eh uma aberracao. Na hora desatei a chorar na frente da medica.

Foi entao que ela me disse, com o peso e os sintomas que estava relatando, eh quase certo que eu esteja com hiperinsulinismo. Meu pancreas esta produzindo mais insulina que o necessario, com isso ha um pico de glicose no organismo, seguido de uma queda brusca, o que justifica as crises de hipoglicemia. Outro fator eh que com excesso de insulina, o organismo nao elimina a glicose e a converte em gordura, o que explica meu ganho exagerado de peso.

Na hora ela ja me passou o telefone de uma nutricionista e disse para eu procura-la, porque tenho grandes chances de desenvolver diabetes gestacional se eu nao reverter esse quadro a tempo.

Sai mal da consulta, tanto pelo diagnostico quanto pelo peso ganha. Mas desde segunda ja estou controlando muiiiitttooo a minha alimentacao e hj fui na nutri que ela indicou. Adorei. Me deu uma aula de hiperinsulinismo e passou a minha dieta de forma a evitar esses picos de glicose.

Entao ta, vamos nos cuidar pq o baby aqui merece, ne?

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Quero VBAC, mas tenho medo!

Manu nasceu de cesárea. Entrei em TP, cheguei a 6cm de dilatação. Mas não evoluiu. Fui pra faca. Na época não fiquei triste, afinal tinha conseguido o que sempre desejei, que ela nascesse no dia dela, e não numa cesárea eletiva. Passado alguns meses, revi esse pensamento e me vi pensando que na verdade eu queria era mais. Queria ter conseguido. Percebi entao que eu não me preparei para o PN, não fui atrás de informações, não busquei apoio. Simplesmente achava que PN, assim como o próprio nome diz, era algo muito normal de se acontecer. Aprendi que não. Pus na cabeça que assim que engravidasse de novo ia atrás de um medico adepto a VBAC e ia tentar meu PN.

Pois bem. Engravidei. Achei o medico. E agora estou morrendo de medo de levar meu plano a diante. Semana passada uma amiga minha perdeu sua nenezinha de 4 dias. Nasceu de PN. Nasceu fraquinha. Teve que ser reanimada. Não resistiu. Morri por ela. E com isso, morreu tb um pouco a minha vontade de VBAC e nasceu no lugar um medo que antes não existia. Sei que foi fatalidade. Mas e se essa fatalidade acontecer comigo tb?

Sei que preciso expurgar esse medo, e ao contrario do que fiz na primeira, preciso ir atrás do máximo de informação possível, me resguardar, ler, conversar e, assim, quem sabe, acalmar a alma e o coração e seguir adiante com meu plano. Já anotei para conversar com minha medica sobre isso, meu medo e td o mais. Ela, que teve dois babies de PN, com certeza terá palavras e dicas de leitura para me ajudar.

Também já entrei em contato com a Casa Moara e uma vez por semana vou participar do encontro deles de gestante, cujos temas, muitas vezes, falam sobre isso, VBAC, humanização, riscos e tal. Acho que vai ser bom participar de um grupo, ouvir outras gestantes e formar melhor a minha cabeça, seja para levar adiante ou não.

Mas uma coisa eu tenho em mente, pode ate ir contra todo esse lance de PN e tal, como pode ate ser que mais pra frente, com acesso a mais informaçoes, eu mude de opinião, mas se eu levar o VBAC adiante, vou levar dentro de uma margem de segurança, qual seja, não passo de 40 semanas (ta, podem jogar pedras dizendo que a gestação pode ir ate 42, mas não quero arriscar) e qq sinal de bolsa rota, estando a termo a gestação, eu abro a barriga! #prontofalei

quarta-feira, 30 de julho de 2014

E o serzinho numero 2 é.....


UM MENINO!!

 Bingo, o calendário chinês acertou mais uma vez. Manu também acertou. Desde o começo dizia que tinha um irmãozinho na barriga da mamãe. Meu pai esta radiante, afinal, depois de 5 netas, finalmente ele vai ganhar um neto. Marido tb, pq agora esta jogando na cara dos meus irmãos que eles não foram machos o suficiente para dar um neto para meu pai (meus irmãos cada um tem 2 meninas), que so ele eh macho na família. Ai esses homens.

 E eu, como eu estou nessa historia toda? Vou confessar que qdo fiz o calendário chinês, logo no comecinho da gestação, e deu menino, num primeiro momento eu brochei. Sei la, tinha colocado na cabeça de como ia ser legal se fosse menina, que ia ser uma super companheira para a Manu, amiguinha mesmo, e tal. Fiquei pensando que se fosse mesmo menino que o coitado ia sofrer no meio de tantas primas meninas, que todos os nossos amigos com filhos bebes, todos são meninas e com quem ele ia brincar? E sera que eu saberei ser mae de menino?

Pois bem, sorte que eu tive algumas semanas entre o calendário e a sexagem para amadurecer mais a cabeça, caso a sexagem confirmasse o calendário. E confirmou, obvio. E como estou hj: mais tranquila..empolgada com a ideia de que terei que começar do zero o enxoval (guardei tanta coisa da Manu e agora vou doa-las para a netinha da minha manicure), comprar tudo, tudin de menino, pensar num quartinho com tons mais de menino, enfim, meu mundo cor de rosa, de repente se tornou tb azul e verde. Pensando bem, eh legal essa diferença, afinal, eh um mundo novo que se abre, eh como se eu tivesse engravidado pela primeira vez. As bonecas, maquiagens, tons rosas e lilás, darão agora lugar para os carrinhos, bolas, roupas azuis, verdes, cinzas, marrons. Praticamente minha casa sera agora um grande arco-iris. E o legal eh que no final dele, tem sempre um pote de ouro!!

terça-feira, 29 de julho de 2014

Cada gravidez...

Bem que dizem que cada gestação eh de um jeito. Nossa, essa minha agora não podia ser mais diferente do que esta sendo em relação a da Manu. Lembro que na da Manu eu tive muita cólica, alias cólicas fortíssimas que me fizeram ficar de repouso, tomar progesterona e antiabortivo. Tive enjoos tb, mas ou apaguei da memoria ou eles não eram tao punk como estão sendo nessa gestação.

 Por outro lado nessa estou com sintomas bem diferentes. Alem do enjoo que sinto estarem mais fortes, praticamente passo o dia inteiro mal (já estou no terceiro remédio para ver se meu mal estar melhora), tb tenho tido muito, mas muito sono (coisa que não tive na da Manu), meu olfato esta apuradíssimo (sinto cheiro a quilômetros e muitos cheiros, como o desodorante do marido, me enjoam), e tenho tido sensações de hipoglicemia (apesar de estar comendo bem, alias, bem demais, que o diga a balança).

 Em suma, acho que esse começo de gestação esta um pouco pior do que foi o da Manu...ou talvez um pior diferente, pq lembro que sofri muito no da Manu com as cólicas, mas sei la, parece que estou me arrastando agora, parece que todo meu corpo esta cansado, embrulhado...nao to gostando não, kkk. Sendo beeem sincera, eu ODEIO os tres primeiros meses de gravidez. ODEIO. E confesso: nos momentos de apice de mal estar, eu ja desejei nao estar gravida, tamanho o meu mal estar. Claro que no minuto seguinte, peço desculpa pelo meu pensamento, mas sou humana, fazer o que!

Confesso ainda, sem culpa alguma, que morrrroooooo de inveja daquelas mulheres que não sentem nada na gravidez, nem um pingo de enjoo, nem um pum de mal estar, nem um nada..passam a gravidez toda lindas, belas e magras, como se não estivessem gravida...Invejaaaaaaaaaaa! Acho que se eu fosse como essas mulheres ate encararia mais filhos, mas já fui taxativa pro marido: esse eh o ultimo, pq eu odeio passar mal!

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Carência de Vitamina D

Fiz meus primeiros exames de pre natal e acusou insuficiência de vitamina D. Nunca tive isso. A medica assim que recebeu os exames me ligou e prescreveu suplemente de vitamina D, que eu, por conta dos enjoos, ainda não consegui tomar.

Dai, fui dar um google para ver no que isso poderia afetar a minha gravidez e me assustei. Gente, serio, nada sai de bom do Google, ne? Tem desde predisposição a pre-eclampsa, ate bebes de baixo peso. Fiquei preocupada...sera para tanto? Em todo o caso, já anotei para conversar sobre isso com a GO na próxima consulta.

Assim que o enjoo der uma trégua, começo com o complemento e, partir de agora, vai rolar um banho de sol de uns 15 minutos por dia...afinal, dizem que sol ajudar a fixar a vitamina D no organismo, ne?

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Calendario Chines

Bem provavel que vc ja tenha ouvido falar do calendario chines. O milenar calendario capaz de acertar o sexo do bebe com base na idade da mae e na data da concepção. Pois eh, mane, nunca soube de nenhum caso em que o calendario falhou, desde que claro, fosse feito em um site confiavel.

Explico. Para que o calendario funcione direitinho, eh importante que a seja calculada a idade da mae com base no calendario lunar e nao no gregoriano (que eh o nosso). Geralmente a sua idade ganha um ano a mais. Acontece que muitos sites que divulgam o calendario chines nao fazem essa conversao, ou se fazem, fazem de forma erronea e com isso, rola muito resultado falso.

Mas tem um site que eu indico de olhos fechados, juro, esse site nunca me deixou na mao, com todas as minhas trocentas amigas que engravidaram, eu fiz e bateu certinho. Quer saber qual o sexo do seu baby, entao acesse:

www.chinesegenderchart.info

Logico que as sim que eu peguei o positivo eu ja corri pro site para saber o sexo do baby number 2: menino!

Hoje fiz o exame de sexagem, resultado sai no fim da semana que vem. Vamos ver se mais uma vez o calendario chines acertou!

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Primeiro USG

Ontem foi dia de fazer o primeiro ultrassom do baby number 2. Engracado que ao contrario da primeira gestacao, nesta, talvez por nao ser mais tao novidade, eu nao estava super na expectativa, tanto que eu fui sozinha, sem maridon.

Mas mesmo assim, na hora que a medica ligou o aparelho e aquele tum tum tum ecoou pela sala, me emocionei e me apaixonei. Acho que a reacao que tive ontem foi ate maior que no da Manu, pq no da Manu, por conta do descolamento, eu fui pro USG super tensa e nem curti. Nesse nao, eu fiquei olhando aquela mistura de minhoca com alien na telinha, vendo seu micro coracaozinho pulsar e, me apaixonei.

Que Deus continue lhe dando muita saude, para que ele continue se desenvolvendo direitinho, sem qq probleminha e, venha na hora certa, esbanjando saude.

Em tempo, o serzinho 2 está com 1,5 cm.

segunda-feira, 14 de julho de 2014

Sexagem Fetal

Nao fiz o exame de sexagem fetal quando engravidei da Manu, apesar da pressao de todo mundo. Preferi ficar naquela expectativa boa, aguardar a hora certa para descobrir no ultrassom.

So que agora o cenario eh outro. Um pq esta todo mundo na expectativa e na torcida para que venha um menino (meu pai so tem netas, total de 5 meninas e esta louco para ganhar um neto). E dois pq antes mesmo de engravidar eu ja tinha fechado uma viagem com a minha cunhada para NY. Estarei entrando no 4 mes quando for a data da viagem.

Ou seja, ja que a viagem esta fechada e td certo, porque nao descobrir logo o sexo do serzinho para ir às compras nos States, nao? Nada como unir o util ao agradavel.

Minha pergunta eh, onde fazer o exame? Tipo, sera que ha laboratorios mais confiaveis que outros ou eh td a mesma coisa? E a partir de qtas semanas da pra fazer?

Alguem me ajuda ai?

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Gravida e a memória curta

Está comprovado, gravida tem memória curta. So pode ser isso, porque se ela, apos o nascimento do baby, se lembrasse de todos os perrengues, enjoos, mal estar, etc etc que ela passa nos primeiros meses de gravidez o mundo seria povoado só por filhos únicos, pq nenhuma mulher em sua sã consciencia teria a moral e a coragem de encarar uma nova gravidez e passar mal td de novo, eh ser muito masoquista!!

Pronto, desabafo feito, nem preciso dizer que estou virando do avesso com os enjoos nessas primeiras semanas da gravidez number 2, ne?

Tentei buscar la no fundinho da minha pessima memoria de gravida de como tinha sido na gravidez da Manu e td que eu lembrei, alias, nunca esqueci, eh que eu passei muito mal sim, mas de colicas homericas...ate lembro de ter sentido enjoo, mas talvez as colicas eram tao mais fortes e impactantes que eu nem dei muita importancia pros enjoos, para mim existiram e pronto.

Mas desta vez está phoda...estou enjoada 24h por dia..a medica ja ate trocou o remedio para outro power, que eu tomo de 6 em 6 horas, mas mesmo assim, o enjoo nao passa, ele ameniza mas o mal estar permanece.

A vantagem (ou seria desvantagem) eh que eu simplesmente nao sei e nao consigo vomitar, entao passo o dia assim, mal, embrulhada, com ansia...

Nao eh facil nao.

Semana que vem farei meu primeiro ultrassom e, tenho certeza que apos ver o serzinho number 2 na telinha, ja nem vou lembrar do que eh enjoo...afinal, gravida tem memoria beeeem curta.

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Quanta independência

Me surpreendi com a Manu uns dias atrás. Tinhamos um churrasco na casa de um amiguinho dela da escola para ir. Como marido ia trabalhar, eu e ela íamos de carona com os pais da melhor amiga dela. Na véspera, meu irmão me liga dizendo que tinha um ingresso sobrando para assistir a um jogo da Copa no Itaquerao, se eu não queria ir. Fiquei na duvida, afinal, já tinha me comprometido com o churrasco e, se fosse no jogo, com quem deixaria a Manu?
Pois entao, conversando a mae da amiguinha dela, ela sugeriu deixar a Manu com ela, ela levaria a Manu no churrasco para eles todos brincarem juntos e depois, quando eu voltasse do estádio, eu pegaria a Manu na casa dela. Fiquei um pouco insegura, e se a Manu não quisesse ficar, e se começasse a chorar querendo a mae, e se e se e se. Entao liguei para minha cunhada, ele me tranquilizou dizendo para passar o telefone dela para a mae da amiguinha e que qq coisa, ela iria buscar a Manu.

Ok, planos feitos, la fui eu para o Itaquerão e Manu pro churrasco. Isso era 11h da manhã.

Ao longo do dia a Patricia, mae da amiguinha, me mandava mensagens e fotos pelo whatsapp de como a Manu estava bem, curtindo e nem tchum ao fato de que não tinha nem pai e mae por perto.

Fui buscar a Manu era mais de 9 da noite. Quando cheguei manu disse: Mamae pode ir embora, eu vou dormir na casa da Bia. Oi? Como assim? Vc passa o dia longe de mim e ainda quer dormir na casa da amiguinha? Kkkkk...nao eh muita independência para uma criança que acabou de completar 3 anos?

Em tempo: Manu foi so elogios dos adultos presentes no churrasco. Segundo eles, super comportada, boazinha, independente, não deu trabalho algum, brincou numa boa, comeu sozinha, e tudo o mais. Fiquei super feliz. Agora eu entendo quando a minha mae dizia que  é na forma como nossos filhos se comportam na casa dos outros que sabemos se estamos educando direito. Porque cá entre nós, em casa a história é outra, kkkk.


terça-feira, 1 de julho de 2014

Voltei...com novidades!

Sumi, mas voltei. Esse mês de junho com Copa, festa junina, feriados mil, nossa, tumultuou o meio de campo.

E já que ainda estamos em clima de Copa, tem novidade no pedaço.

Nesse último mês eu e maridão fizemos GOL no treino!!

ESTOU GRÁVIDA!

Manu vai ganhar um irmãozinho(a).

 Ainda esta no comecinho, so de 5 semaninhas, mas já estou super feliz e sentindo td...um pouco de enjoo, um pouco de cólica, muiiiitttoooo sono, peitos duros e fartos. Quinta agora tenho minha primeira consulta de pre-natal

Aos poucos venho aparecendo aqui com novidades e td que estará rolando nessa segunda gestação.

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Cheirinho de revival

Quem aqui eh velha como eu e é da época do perfume da Giovanna Baby? Nao só do perfume..tinha tb o Gugu (o bichinho deles) e, se vc fosse rico, aqueles vestidos linddooooos de festa, super armados, um must have que eu nunca had!

Pois bem, estava eu ontem perambulando pela farmacia e dei de cara com o perfume da Giovanna Baby...fui meio descrente e apos o primeiro snif, toda a minha infancia passou pela minha cabeça como um flash...gente que cheiro gostoso, so trouxe boas lembranças.

Nao resisti, comprei um frasquinho para a Manu. E hj ela foi toda cheirosa pra escola. E eu, fiquei com esse cheirinho de revival nos meus dedos. Muito bom. Que perfume gostoso.



quinta-feira, 29 de maio de 2014

Que hora chatinha


Adoro ficar com a Manu de manhã...na verdade aprendi a gostar. Aprendi a dividir minha manhas com ela e com meus afazeres. Aprendi a curti-la, curtir a Manu e curtir nossas manhas juntas. Otimo. Mas tem uma hora da nossa manha que tem dias que eu quero morrerrrr. Sabe qual eh? A hora do almoço! Na minha opinião, a hora do almoço deveria durar não 60 minutos, mas sim 90.

 Explico. Se tudo que eu tenho que fazer a partir das 11h45, para conseguir sair de casa as 12h45, fluísse na maior paz e amor, eu não estaria fazendo esse post. Tem dias, raros, que flui. Outros, a maioria, não! Nesse período de 1 hora eu tenho que dar almoço, troca-la para a escola, escovar seus dentes, pentear seu cabelo, montar lancheira e ainda terminar de me arrumar pro trabalho.

Calma, antes que vc pense, ueee, mas pq vc não antecipa algumas coisas. Sim, eu antecipo. Já tomo banho assim que acordo, pq ai so preciso por a roupa do trabalho. A lancheira, já deixo pronta após o café da manha. Mas o resto...ahhhh o resto.

 Pergunta quantas vezes eu consegui dar um almoço para a Manu com ela sentada direitinho à mesa, comendo sozinha? Acho que não preenche uma mao. E por que não? Porque o almoço duraria 2 horas. Isso mesmo. Sentar a mesa para comer eh uma batalha. Ela da uma garfada, foge da mesa. Corro atrás. Pega o garfinho, da outra garfada. Foge da mesa. Não corro atrás, peço para ela voltar. Não volta. Conto ate três, ela volta. Diz que não quer mais comer. Como assim, vc so comeu 2 garfadas. Negocio mais 3 garfadas. Foge da mesa a cada garfada extra.  Juro, cansa. Com isso, Manu almoça na frente da TV, comigo dando a comida. ODEIO ISSO. Odeio. Porque apesar dela comer melhor assim, ela nem presta atenção no que esta comendo, não aprende como se portar à mesa e, pior, não desenvolve o comer sozinha. ODEIO. So que coloca-la à mesa para comer atrasa todo o resto.

E o resto? Uniforme. Meu pai, eh uma luta colocar o uniforme. Juro, ela foge, sai correndo pelada pela casa, bem a la pega-pega. Tenho que pega-la à força com ela se contorcendo mais que minhoca. Olha, além de perder a paciência, chego a suar com tamanho exercício físico. E nem rola colocar o uniforme antes pq ela sempre se suja no almoço.

Nisso os ponteiros do relógio já estão batendo 12h20, ainda tem que escovar os dentes, pentear os cabelos e, eu ainda tenho que me trocar pro trabalho. Tudo isso em 20 minutos. Bom, nem preciso dizer que eu sempre chego mulambenta no trabalho.

Volto a repetir, eu adoro as nossas manhas juntas, mas essa horinha miserável, pre escola, acaba comigo. Se alguém tb passa por isso e criou alguma rotina para sobreviver a essa hora e que esta dando certo, faz favorrr, compartilha com moi, antes que eu um dia surte de vez e entregue a filha na escola sem almoço, uniforme e descabelada.

terça-feira, 27 de maio de 2014

Falando com as paredes

Mae de crianças de 3 anos, me digam uma coisa: vcs tem a sensação de que quando vcs conversam com seus filhos sobre algo serio, ou seja, algum comportamento deles que merece ser mudado, algo que aconteceu na escola, etc etc, parece que vcs estão falando com as paredes ou isso so acontece la em casa?

Juro..nao eh fácil não. Tem horas que dou bronca e tento de alguma forma conversar com ela, dizer que o que ela fez eh errado, por causa disso, daquilo, etc...e parece que ela nem tchum...e pior, no meio do bla bla bla, ela me solta algo nada a ver, como “Eu não fui no teatro”. Tipo, oi? E quem aqui esta falando de teatro?? Já saquei que ela faz isso para mudar de assunto, sair do foco.

Mas e ai, como eu sei que ela captou pelo menos metade do que eu estava tentando ensina-la? Como eu sei que todo o meu esforço não foi em vao? Que eu não estava falando so com as paredes?

Nossa, isso me desgasta demais...pq além de eu ter que conversar mil vezes com ela sobre o mesmo comportamento, eu me sinto beeeem mal, pq parece que eu não consigo / sei me fazer ouvir.

Ah detalhe, essas conversas não são no meio do furacao, aos gritos e choros, não, se elas vem em virtude de alguma briga, eu espero a poeira abaixar, os ânimos se acalmarem para entao conversarmos de forma tranquila, ponho ela no meu colo ou me abaixo a sua altura e converso, peço que ela repita o que eu disse, se ela entendeu...mas mesmo assim ainda tenho a sensação que as paredes prestam mais atenção em mim do que a minha filha.

Buaaa...vou la me atirar da janela e volto já já !

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Companheirinha

Lembro muito bem que quando a minha mãe adoeceu e eu fiquei seus 3 ultimos meses de vida ao seu lado, cuidando dela, lembro de ter pedido a Deus que se um dia eu engravidasse, que ele me enviasse uma menininha, para que eu tb tivesse uma companheira ao meu lado, assim como eu estava sendo com a minha mãe.

E Deus me atendeu.

Semana passada eu tive a prova de como a Manu é e sera muito minha companheira, assim como eu e minha mae fomos uma para a outra.

Pela primeira vez, depois que minha mae faleceu, eu tomei coragem para assistir ao video do meu casamento, pois queria mostra-lo para a Manu, queria que ela visse a mamae de princesa. Logico que ao ver minha mae no video, eu comecei a chorar. E foi ai que minha companheirinha entrou em ação.

Ao me ver chorar ela disse: Não chora mamae, eu estou aqui. Voce quer abracar meu gato? (gato dela de FOM). E na sequencia me deu um abraço bem forte, e assim ficamos, abraçadas, assistindo ao filme do meu casamento.

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Desacelerando

Desde que a Manu tinha um ano, eu trabalho meio período em uma empresa..ou seja, passo as manhas com ela, deixo ela na escola e venho pro trabalho. Se analisarmos friamente, esse eh o melhor dos mundos, e juro, todas as mulheres deveriam poder optar por um horário flexível após se tornarem mães, assim, elas conseguem conciliar a maternidade com o trabalho. Mas infelizmente, o meu esquema de trabalho eh a exceção!

Confesso que tem dias que gostaria muito de ter as manhas para mim, tem dias que chego para trabalhar um bagaço e agradecendo por ter 4 horinhas so para mim (nem que seja trabalhando, kkk). Tem dias e são muitos, que tenho tanta coisa para resolver (afinal, as manhas tb são para resolver coisinhas como mercado, banco, farmácia, comprar um presente, essas coisas que vao surgindo), que quase não paro em casa com a Manu.

Mas tem umas duas semanas que resolvi tirar um pouco o pe do acelerador. Explico. Eu aproveitava as manhas para fazer de td um pouco, com isso, mal a Manu acordava, eu já estava arrumando ela e colocando ela no carro para ir comigo...com isso, além dela ficar pouco em casa curtindo as coisinhas dela, minhas manhas eram sempre muito corridas, pq eu chegava em casa esbaforida, em cima da hora para dar almoço, troca-la e leva-la para a escola. E era justamente nesses dias que a Manu fazia manha para ir para a escola. Era justamente nesses dias que eu chegava sempre esbaforida. Era justamente nesses dias que eu ficava com a minha paciência no limite.

 Entao comecei a observar melhor nossas manhas, nosso tempo juntas, e principalmente o comportamento dela. E percebi que quando as manhas eram calmas e dedicadas a ela, ou seja, quando eu realmente sentava no chão para brincar com ela, descia com ela no play, tinha tempo para dar um almoço com calma, tudo fluía muito melhor! E foi ai que entendi que eu não precisava abraçar o mundo em uma única manha e que se eu estava tendo a oportunidade de passar as manhas com a Manu, entao era COM ela que eu deveria passar as manhas, e não correndo com ela a tiracolo para cima e para baixo.

E foi o que fiz. Faz duas semanas que eu desacelerei. Ainda tenho varias coisas para resolver de manhã, sim, afinal, além de mae, esposa e profissional, tb sou dona de casa...mas agora aprendi a reservar apenas uma, no máximo duas coisas para fazer no dia, de preferencia próximas uma da outra, pq o resto da manha, eu passo com a minha filha, brincando com ela, descendo com ela no play, indo com ela no clube ou no parque, fazendo bolo. E essa mudança fez bem a mim, que consigo agora me organizar melhor, não correr nem me estressar tanto, e a ela, que esta muito mais companheira, mais obediente, fazendo menos birra e entrando muito mais feliz na escola!

Desacelere você também!

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Diferença de idades

Semana passada me peguei dizendo para o marido que se eu pudesse voltar no tempo eu teria liberado a fabrica e dado um irmãozinho para a Manu bem antes...fiquei pensando que ate eu engravidar, o baby nascer, os dois terão uma diferença de 4 anos...e ai achei que 4 anos já eh uma diferença grande, do tipo, quando o baby tiver um ano e começar finalmente a interagir mais com a Manu, ela já terá 5..e dio mio, 5 anos já eh uma mocinha, não sei ate que ponto ela vai querer brincar com ele.

Lamentei não ter desencanado de todos os porens que me seguraram e me impediram de seguir em frente com os planos de ter um segundo filho...

Tudo bem que na época, esses porens realmente me paralisaram...na época nao me sentia preparada psicologicamente para encarar um novo baby (ja foi too much encarar o primeiro baby em pleno luto pela minha mae), a grana em casa estava bem curta e não queria nos enforcar mais ainda, estava infeliz com meu corpo e não queria engravidar assim (detalhe, hj estou ate mais gorda, portanto, infeliz ainda, mas agora liguei o foda-se) e nosso pequenino ape não comportaria mais um baby e todas as suas tralhas (ok, todo mundo se vira com o que tem)...tirando a parte psicológica e de grana, o resto, analisando friamente, era peanuts, ne?

Pois eh, pena mesmo...Mas acredito friamente que Deus sabe o que faz, Ele sabe quando eh a hora certa...pq se a hora fosse naquela época, pode ter certeza que com pílula, camisinha e afins, eu teria engravidado, mesmo com todos esses poréns acima.
 
Agora a pergunta, alguem com filho com diferença de 4 anos? Como eh a relaçao deles?

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Em busca do GO

Estou me busca de um novo GO...ja liberei a fabrica para o segundinho, mas agora preciso achar um novo GO.

Ue, mas e o que fez o parto da Manu? Entao, gostei dele como obstetra, mas nao como ginecologista, sabe, aquele medico para te acompanhar ad eternum...e nao quero isso. Quero um medico completo, que seja otimo obstetra, mas tb otimo gineco..que a consulta nao dure so 20 minutos (ele eh de convenio).

Depois dele, fui em uma GO..gostei muito dela, muito mesmo..simpatica, atenciosa, nao eh do convenio, mas cobra o valor do reembolso..so que ela nao eh adepta de forma algum a VBAC e, como quero, assim como foi com a Manu, ao menos tentar o parto normal no segundinho, fico com medo de seguir adiante com ela e na hora H, ela abrir a agenda e marcar a cesarea. Nao quero arriscar.

Entao marquei agora uma consulta com uma terceira GO. Da mesma clinica que a pediatra da Manu. Clinica mais humanista (nao xiita, mas mais humanista), ou seja, la rola VBAC se td correr bem, nao forçam a barra como os xiitas, mas nao descartam a tentativa. O lado ruim eh que eh particular e nao eh barato. Consulta sera semana que vem. Vamos ver. Depois venho aqui contar.

E qto ao segundinho...na expectativa...espero que nao demore muito para o cara la de cima mandar um irmaozinho para a Manu, pq nao quero que a diferença de idade fique ainda maior.