quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Saudades DE MIM

Li esse texto no facebook ontem, do site Diario de uma Mae de Dois, e me identifiquei demais, foi tanto a ponto de eu começar a chorar quando fui lendo o texto. Tenho sentido tanta saudades de mim, que dói...nao tenho estado bem esses dias, talvez um dos motivos da minha sumida recente - as vezes ate acho que estou com um pouco de depressão (vou ate mencionar isso com minha GO semana que vem) - e esse texto so veio elucidar o sentimento que eu não estava conseguindo identificar.

Transcrevo a seguir o texto:



Hoje acordei sentindo saudade.
Saudade de uma pessoa q há anos se foi, tentou voltar, mas se foi novamente.
Saudade de cuidar dela, de ter tempo pra ela, saudade até de colocá-la em primeiro lugar em tudo. Não, nunca me senti egoísta. Ela era prioridade.
Eu dormia e acordava cuidando dela.
Passava horas após o banho cuidando do corpo, pele, mente e cabelos dessa pessoa.
Me sentia feliz com o q eu via.
Mas ela se foi. E tenho a impressão de que nunca mais a encontrarei.
Eu a amava demais, e hj, não a amo como antes.
Sinto saudade talvez, de amá-la daquela forma.
Hoje coloco tudo na frente desse amor e na frente dela.
Não cuido mais dela, não me preocupo mais com ela, mas não pq não sei mais fazer isso, mas por falta de tempo.
Sinto saudades DE MIM.
E quem nunca se perdeu assim, depois dos filhos?
Eu hoje acordei com saudade de mim. De estar comigo.
Eu não me preocupo mais comigo ha anos.
Como se dá, o que dá e o q tem.
Durmo se dá.
Me divirto se consigo.
Cuido do básico.
Tomo banho por higiene e banhos rápidos, as vezes não duram nem 5 minutos.
Não cuido mais do meu cabelo. Bem eu q era louca por eles.
Não faço as unhas. Corto-as por segurança.
Minha alimentação é regrada. As regras são: qto mais rápido for o preparo melhor.
E isso implica em comer qlq coisa. E qlq coisa geralmente engorda.
Me esqueci como mulher. O tempo q eu teria pra curtir o marido, namorar, me distrair, eu acabo preferindo dormir. Pq vai saber q horas os filhos vão acordar? A gente tem q aproveitar.
Sinto q eu sobrevivo. Viver ainda é luxo.
Pode ser culpa minha. Talvez eu não saiba lidar com prioridades.
Outro dia uma amiga me disse uma coisa bem sábia: "em caso de despressurização, coloque a máscara EM VC PRIMEIRO, depois em quem está ao seu lado. Vc precisa estar respirando pra ajudar ao outro. E isso não é egoísmo. É sobrevivência".
Pensei muito sobre isso. Ela tinha razão.
Mas kd q eu consigo?
Eu passo todo mundo à frente de mim, daquela EU q eu tanto sinto saudade. E qdo enfim, eu tenho tempo pra mim, eu não tenho mais. Alguém me chama, me requisita, precisa de mim. E lá vou eu colocar a máscara em alguém, deixando com q eu, quase perca a respiração.
A vida é feita de escolhas. E todas as escolhas q eu fiz na vida, foram inteligentes, foram as certas pra mim. Mas não é pq eu escolhi ser mãe e esposa que eu não possa me sentir assim as vezes. Com saudade de uma pessoa q hj eu não sou mais.
Não sei dizer se eu era mais feliz ou menos feliz.
Eu só era diferente. Só era outra pessoa. Uma pessoa q me faz falta.
Me perdoem o desabafo. Mas hj acordei meio perdida, meio introspectiva, meio aquele sentimento "sou meio mãe, meio esposa, meio eu, meio tudo, não consigo fazer nada por inteiro"!
E essa aí da foto. Era uma recém casada, q trabalhava, q saía, q namorava, q tinha todo tempo do mundo.
Mas pensando bem, ela não tinha o principal da vida: OS FILHOS!
Fonte: Diário de uma Mãe de Dois

3 comentários:

Lidiana M. G. Leite disse...

Não fique assim, com certeza é só uma fase que vai passar...
Bjs no coração

Lili Kakika disse...

Nossa ficou maravilhoso o quartinho! Eu também concordo em sair do tradicional azul (aliás, adoro sair do tradicional rsrsrsrs) e o tema bichinhos ficou simplesmente lindo, além de leve e suave, muito bom gosto o seu!

Sobre o texto que você colocou no final, realmente imagino que a pessoa deva sentir falta de si mesma depois dos filhos. Eu que ainda não tenho filhos já acho que não tenho tempo pra nada, imagina quando eu tiver? rsrsrsrsr

Aproveito para convidar você e suas leitoras a conhecerem meu cantinho. Está começando agora e tem poucas coisinhas ainda, mas sempre que tiver um tempinho pretendo postar muita coisa boa e de utilidade para as mamães. O endereço é www.convitesgratis.com.br

Um grande Beijo!

Moniquita disse...

Seu texto traduz o meu maior medo...
eu e meu marido estamos no maior dilema de nossas vidas: ter ou não ter filhos? Abrir mão ou não da vida feliz e tranquila que temos hoje, aos 35 anos?
Morro de medo desse caminho sem volta...a única escolha irreversível na vida de uma pessoa.
Com as novas responsabilidades diárias e infindáveis, sinto que vou perder minha identidade e sofrer de saudade do que sou hoje.
Será que isso passa anos depois? Como você se sente passado esse tempo?