segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Me dê dois minutinhos...

Hoje de manha, enquanto Manu ainda dormia e marido já tinha saído para trabalhar, me dei alguns minutinhos entre preparar lancheira, arrumar a cama, me trocar, para me atualizar no facebook..e entre um feed aqui outro acola, me deparei com um texto, em inglês, que mexeu demais comigo.

No texto, em suma, a mãe começa a contar como eh a rotina para colocar seus dois filhos para dormir, que após pijamas, escova dentes, historia e uns chamegos, eles estão prontos para dormir. Mas que sempre um dos filhos, depois de todo esse ritual, pedia para ela lhe trazer um copo de agua. Eis que ela sempre descia pra sala, mas nunca para pegar o copo de agua, e sim para ter dois minutinhos para ela após as crianças estarem na cama, apenas para ela poder esticar as pernas e respirar, ou ate para ela conseguir terminar de por a casa em ordem. Enfim, ela nunca se lembrava do pedido do filho e, sempre, depois que alguns minutos, ela o escutava lhe chamando e pedindo a agua. Quando entao, no meio do mau humor de quem foi interrompida de seus poucos minutos de sossego, ela subia, lhe entregava o copo e lhe dava mais um carinho, para entao ele dormir.

Isso se deu por um tempo, ate que os pedidos foram ficando mais escassos ate cessarem de vez. No entanto, uma noite, enquanto ela colocava um dos filhos para dormir, ela escutou o outro (o da água), dizer ao pai que a mae era mal humorada. Qdo desceu para a sala, ela perguntou para o marido o que o filho quis dizer com isso. O filho dizia que sempre que ela subia para o quarto, para finalmente lhe entregar a agua, ela estava mal humorada, ate que um dia, ele cansou de pedir, ou melhor, achou melhor não contar mais com ela!!

Isso mexeu tanto comigo...me fez pensar as inúmeras vezes que a Manu já me chamou para brincar e eu disse: já vou filha, me de dois 2 minutinhos...e esses dois minutinhos se transformam em 10, 30, 1 hora, e quando vou ver, terminei todos os afazeres, mas não sentei nem um minuto no chão para brincar com ela. Das vezes que ela pediu para eu ler uma historinha e eu disse, quando vc for dormir a mamãe le, mas nunca leio, pq muitas vezes ela dorme antes da historinha.

Fiquei pensando, quanto tempo, assim como o menino do texto, vai levar para a Manu simplesmente parar de me chamar para brincar, parar de me pedir uma historinha, e pior, parar de contar comigo para o que quiser ou o que precisar, simplesmente pq não pude eu parar 2 minutinhos para estar com ela, não pude parar 2 minutinhos com a louça, com a cama, com a tv, para lhe dar atenção. Concordo que a criança não pode ter tudo o que deseja, na hora que deseja, que lhe ensinar a esperar e ter paciência eh um dos nossos papeis, como pais, mas 2 minutinhos, em um dia de 1440 minutos, será que faz tanta diferença? Na educação eu não sei, mas na sensação de que ela pode sempre contar comigo, estou começando a enxergar que sim!!

4 comentários:

Cantinho da Fabi disse...

Nossa !!!! realmente muito bom parar para refletir sobre isso mesmo ... estou no auge do grude da Manu , ela só me quer , só quer meu colo, minha atenção , é difícil conciliar tudo , bem difícil ... Beijos Rê

Bibi Ribeiro disse...

Por isso que eu procuro ao máximo atender os pedidos da Nina.
Porque passo tão pouco com ela... e o tempo que estou em casa, tento dar pra ela. E deixo as coisas pra fazer depois que ela dorme. ou faço quando o pai pode dar atenção a ela.
E, sabe, tem dado tão certo. Ela é uma criança tão doce, tão calma... tem seus dias de doideira sim. Mas tudo dentro do normal.
O que eles querem é atenção.
E já percebi quando é hora de parar com algum vício meu porque ela está aprendendo também. Preciso me corrigir constantemente. e dar muuuita atenção. É o que eles precisam: de amor, carinho e atenção. Não há brinquedo ou presente que pague tudo isso.
Bjos e ótimo texto!

Cláudia Leite disse...

É uma ótima reflexão!
às vezes nos ligamos no automático né!

Evy disse...

Adorei esse post!
Vou guardar para quando a Júlia nascer!!!

Bjs