segunda-feira, 17 de outubro de 2011

De volta ao trabalho

Acabou! Minha licença maternidade acabou e hoje eu tive (against all will) que voltar a trabalhar. Minha vontade era dar oi e tchau. Minha vontade era de nem ir, simplesmente ligar pro chefe e dizer: faça as minhas contas que eu nao vou voltar. O engraçado eh que nos primeiros meses da Manu eu nao via a hora de voltar e, agora, eu nao queria que essa hora chegasse nunca.

Tudo mudou! A agencia mudou de bairro. Muitas pessoas novas entraram, algumas se foram. Novos clientes, mesmo trabalho. Me senti deslocada. Nao tinha mesa. Nao tinha o que fazer. Todos alucinados e eu la, perdida! No meio do dia meu peito estava apertado. Vontade de chorar. Vontade de ir embora. Sorte que com o horario de verao, parece que o dia passa mais rapido.

Deu 18h e eu voei. Queria ir pra casa. Queria ver a Manu. Marido quem buscou a Manu no bercario. E quando eu cheguei em casa, ela estava dormindo. Murchei. Queria um abraço dela. E dai me passou um filme de que ela vai ficar 10 horas com outras pessoas, outras pessoas que verao ela se desenvolver, dar seu primeiro passinho, falar sua primeira palavrinha...e a mim, o que restara? So uma/duas horinhas por dia (isso se ela nao emendar a dormida) e os finais de semana. Mais aperto no peito.

Sei que esses sentimentos sempre afloram nas maes quando elas voltam da licença, sempre se perguntam se vale a pena, se nao seria melhor cair fora, se eh possivel fazer isso $$ falando, se elas seriam mais felizes ou menos felizes. Enfim, eh um tsunami de sentimentos, questionamentos, que tb bateu à minha porta. Nao imaginava que também me sentiria assim, ja que quando estava gravida pensava em voltar ate antes do termino da licença, mas acho que a maternidade muda muita coisa dentro da gente, coisas que a gente nem consegue dimensionar, nao consegue absorver e vai descobrindo aos poucos.

11 comentários:

Jacqueline a sonhadora disse...

A que chato...Licença maternidade tinha que ser 1 ano...Imagino como vc está...
Mas enfim força amiga...

Mamãe do Otávio disse...

dondoca não, ser mãe é muito mais! mas é assim mesmo, eu sempre acompanho teu blog, e estava realmente estranhando tua "força" em deixar a Manu.
mas é isso mesmo, ela vai passar 10h longe de ti e vai ser criada por outras pessoas sim. é doído. é sim!
infelizmente essa é a realidade brasileira.
beijo

Alê disse...

Ô Rê... me vi em vc! Aliás, como sempre em quase tudo que vc escreve. Essa força de retomar tudo faz parte do "ser mãe" e a Manu vai se orgulhar de vc. O exemplo já começa daí. Mas eu imagino a dor no coração. Fica assim não! Nada nem ninguém substitui o amor de mãe. O coração da Manu (acho que até uns 15 anos rs) será só seu. (Tu é bancária é?) Beijos.

Ananda Etges disse...

Oi Rê!

É super normal se sentir assim. Eu também fico super mal qndo chego em casa depois de um dia longo louca para encher o Vítor de beijinhos e ele tá dormindo. Mas acho que passa... pelo menos eu não conseguiria deixar de trabalhar para ficar com ele, tenho certeza que depois de um ou dois meses já ia sentir falta do ambiente de trabalho de novo, de sair, ter outras funções além de mãe e dona de casa. Depende muito da personalidade da mulher, né? E também do momento pessoal.

Beijos e boa sorte nesse período de adaptação.

Ananda

Cláudia Leite disse...

Tb pensei como vc, queria voltar logo nos primeiros meses mas agora o coração fica apertado só de pensar no retorno...
Com o tempo a maternidade nos mostra sentimentos que nem nós mesmas sabíamos ser capazes de sentir.

Força em seu retorno, que tudo corra bem.

Liℓℓi Oℓivєirα disse...

Ai amiga, sei bem oq está passando.. tb voltei hoje e fiz um post sobre isso com o coração partido!! Força ai.. q eu tento daqui..rs Bjinhos Lili do Luanzinho

Li disse...

Re,

Realmente deve ser muito dificil passar por isso! Eu sou professora de educação infantil e sempre vi de perto o sofrimento de muitas mães ao deixarem seus filhos tão pequenos na escola...
Eu decidi não voltar a trabalhar, primeiramente por causa do Henrique e segundo porque eu nunca ganhei um bom salário mesmo e não mudaria muita coisa!!! Acho que ficaria até um pouco mais caro!!!
Mas, cada um é cada um, cada criança uma criança e cada mãe, uma mãe... Por isso sinta o que o seu coração tem a dizer!!!
Se você achar que o melhor é continuar trabalahando, trabalhe.... Se achar que o melhor é parar e ficar com sua filhota... Fique!!!
O mais importante é ele ter uma mãe Feliz!!!

Beijos!!!

Lívia.

Bianca disse...

Puts Rê, normal esse sentimento, né?? Mas "fogo" de aguentar, né?? Calma que vai passar!!! E é CLARO que vc vai ver sua filhota se desenvolvendo!!! Vcs estão se adaptando ao ritmo ainda... Pode ser que ela vire a cara para vc, ainda por cima, sabia?? Magoadíssima!!! Mas fica tranquila que todos superam tudo isso!
beijos e força na peruca!

Fer disse...

Não é fácil essa volta, principamente a primeira semana.
Mas como tudo na vida, acabamos nos adaptando... Logo você entra numa rotina e as coisas voltam a fluir. Fica bem, tá?
Beijinhos,
Fer

yahhh disse...

Complicado. Mas os primeiros dias são mais difíceis mesmo. Logo logo você se sente mais inteirada dos assuntos e a saudade diminui um pouco. Nem quero pensar como vai ser por aqui quando eu voltar a trabalhar. Mas a gente sempre consegue, tudo sempre da certo! (:
Beijos

Fernanda Lucas disse...

Re eu passei por isso também, e depois de 15 dias da volta da licença eu pedi que me mandassem embora, e foi a melhor decisão que pude tomar.
Como você mesma mencionou, não seria eu a ver os primeiros passos, as primeiras palavras, as caretas experimentando os novos sabores……
Eu preferi ter menos dinheiro para o luxo, mas poder acompanhar o desenvolvimento da minha pequena…
Hoje ela esta com 1 ano e 4 meses, e sim, eu estou pensandp em voltar ao mercado de trabalho, mas pesando ainda os prós e contras.
Bjos e paz no coração!