segunda-feira, 20 de junho de 2011

Comparaçoes

Quando estava gravida, sempre que eu via uma gravida na rua eu, em pensamento, ficava comparando a minha barriga com a dela. Imaginava de quanto tempo ela deveria estar, ficava medindo para ver se eu estava maior ou menor que ela, invejava aquelas gravidas magrinhas que so tinha uma bolinha como barriga, olhava as roupas para ter ideias do que vestir e sorria, como uma forma de cumplicidade.

Achei que uma vez que a Manuela nascesse, essa minha brincadeira de comparaçao acabaria. Ledo engano. Esse final de semana eu fui com a Manuela na festa junina do clube (nem sei se podia, mas como a pediatra disse que ela so podia ir em locais abertos..imaginei que la nao tivesse problema, mesmo com o mundareu de gente) e, assim como eu, outras maes tambem estavam com seus bebezinhos de 1, 2, 3 meses ou mais. E sim, a comparaçao continuou, agora nao de barriga, mas de bebe.

Cruzavamos com bebezinhos e imaginavamos quanto tempo tinha, comparava os bebes com a Manu, em tamanho, vestimenta e, claro, beleza (mesmo todos os bebes tendo cara de joelho), comparavamos os carrinhos, via as maes com bebes pequenos e o corpo em forma e invejava, vimos um bebe chorando e os pais fazendo massagem e quase paramos para oferecer Mylicon..enfim, a comparaçao continou.

Mas o que mais me deixou curiosa e ate o marido comentou, eh que as maes se cumprimentam, ou ao menos uma olha pra outra e sorri, como que dizendo: eu sei o que vc esta passando ou entao, olha meu filho como eh bonitinho, nossa, a sua tb eh... e muitas pessoas me paravam para perguntar qto tempo a Manu tinha...outra com um bebezinho de 3 meses, disse para eu ficar tranquila que a fase ruim passa (detalhe que eu nem disse nada, hahaha - será que minha cara de cansada denuncia?)

Ja tinham me dito que mae vive comparando seu filho com o do vizinho, mas nao imaginava que começava tao cedo :-)

11 comentários:

Isis disse...

Hahahaha..tbm sou assim sinal que então tbm vou comparar meu bebe com o o da próxima...rsss
Bjs

Renata disse...

kkkkkkkkk, tb adoro ficar imaginando de qto tempo é cada barriga, acho que é natural da gente comparar né??!!!!
Bjs, Re

Talita disse...

Ai que delícia deve ser trocar experiência com outras mamães e ouvir que o pior vai passar rs
Beijosss

http://morethanwords.com.br/

Karla disse...

Haha... é muito engraçado mesmo.
Mas mais engraçado ainda é a curiosidade das crianças quando vêem um carrinho de bebê, já aconteceu com vc?
Aqui no prédio umas meninas de 7 anos olham pro Theo e dizem: "ai, que fofinho". Posso com isso??? rsrsrs

Juliana disse...

Renata!
è muito bom vir aqui, tenho aprendido bastante com vc e sua experiencia...Depois de um bebe tudo se transforma...bjus

Thaís Vieira disse...

kkkk isso vai longe... ainda que quando bb não tem muito o q comparar, mas depois que anda, fala e come sozinho, só tem comparações e aí sim vemos como são diferentes ou muito parecidos... Afinal cada um tem seu tempo de desenvolver né....
Mas quando a comparação é de forma saudável, apenas para ter parâmetro se teu filho é muito atrasado ou muito adiantado, é legal! Quando começa a rolar inveja do filho dos outros... aí vale repensar!

Fer disse...

Acho que isso rola com todas as mães. Vai chegar a fase que vc vai começar a comparar comportamentos... Vai ver o que o filho da outra pessoa faz e que a sua não faz e vice-versa. Acho que a fase de comparação nunca acaba! hehehe
Beijos,
Fer
http://coisasdududu.blogspot.com

Carol disse...

eu sou assim tb!! principalmente com os da mesma idade do Lucas (tipo a Manu, hihihi). Mas é uma comparaçao de boa, sabe, só pq sou de primeira viagem mesmo.

Acho normal e até saudável!

beijocas nas duas!

Cláudia Leite disse...

É verdae, temos uam certa cumplicidade neh? Tb fico comparando os outros bebês e adoro puxar papo com as mama~es.

bjo.

Angi disse...

hahaha
É verdade, acho que agora esse lance de comparações é eterno, também comparo o tamanho, o peso,hahahaha!
Ah,sou nova por aqui, e adorei!
Bjs

Carol Garcia disse...

e que mãe coruja não gosta de usar os outros bebes de termometro pro seu???
brincadeiras a parte. nessa época eu senti muito mais solidariedade e companheirismo das mães que via na rua do que de algumas da minha própria familia.
bjocas e vai por mim (e por elas), as fases passam. e muito rápido.

bjo bjo