segunda-feira, 13 de junho de 2011

A verdade nua e crua

Fiquei muito em duvida se deveria escrever ou nao esse post, afinal, eh muito dificil nos desfazer das mascaras, eh muito dificil nos abrir na mais pura sinceridade e enfrentar o mundo, eh muito mais facil dizer que o primeiro mes com um bebe em casa eh a coisa mais linda, cute cute, que estamos nos dando super bem e por mim teria mais 10 filhos. Isso eh mais facil, pq eh isso que as pessoas dizem, eh isso que o mundo espera ouvir. Mas essa nao eh a verdade, pelo menos não pra mim!

E agora que completei um mes de maternidade, eu posso dizer, em poucas palavras: EH PHODA!! De repente sua vida se ve virada do avesso por um ser de 50cm...como eh possivel algo tao pequenino, indefeso, fofo, encantador mudar tanto uma vida? Sempre tive consciencia de que os primeiros meses com um bebe nao era brincadeira, sempre soube que daria trabalho. Mas, uma coisa eh vc saber, outra eh vc vivenciar e ai, eu digo, a realidade eh beeeem mais dura do que eu poderia imaginar (e olha que eu sou bem realista e racional), porque tem outras questoes envolvidas. Exemplos? Nao da trabalho, dá um p....trabalho. Vc nao fica sem dormir, vc fica esgotada, exausta, pedindo pra sair. Vc nao fica a merce do bebe, vc simplesmente deixa de viver para viver a vidinha dele. Vc vira prisioneira de sua propria casa (ate o bebe estar liberado pra sair). Vc vira refem de uma rotina que se repete ininterruptamente a cada 2 - 3 horas e isso acaba com qq um. Vc se sente sozinha, abandonada e insegura, como se so vc, mais ninguem, estivesse passando por tudo isso. E o momento mais feliz do dia eh qdo ele finalmente dorme ou qdo seu marido chega em casa e vc pode passar bastao! E no final vc ainda se questiona onde vc amarrou seu burro e no segundo seguinte, se culpa por dizer isso.

Alias, vc se culpa o tempo todo, se culpa se nao consegue dar de mamar, se culpa por ter comido brocolis e ter dado gases no bebe, se culpa por ter chorado de exaustao, se culpa por admitir que nao aguenta mais o choro, nao aguenta mais essa rotina exaustiva, nao aguenta mais ficar em casa sozinha, se culpa por desejar, secretamente, que o bebe dormisse umas 10 horas seguidas para vc poder ter 10 horas so pra vc, pra fazer o que bem entender...e mesmo com toda essa culpa, mesmo com toda essa mudança na rotina, mesmo vc colando as placas, o marido pergunta se vc esta arrependida e vc nao pensa nem um segundo para responder: de jeito nenhum. E por que nao? Porque nos seus braços tem uma nenem linda, boazinha, que nao pediu para nascer mas que está ali, pedindo, com os olhinhos mais puros do mundo, para ser cuidada e amada e, esse pedido, vc nao consegue lhe negar...até porque, por mais dificil que seja o primeiro mes, o segundo, os demais meses que virao, eles passarao e todo o perrengue, uma hora, será so uma vaga lembrança no meio de tantas outras...eh nisso que eu me prendo para sobreviver a esses primeiros meses, que dizem ser os mais dificeis, pois eu sei que muito em breve tudo isso será recompensado.

12 comentários:

Funny Paper disse...

Olá Renata... li todo seu post e gostaria de te dizer que ter filho tem esse lado rotineiro e maçante, que cansa mesmo, sufoca as vezes e o tal amor incondicional... NÃO SE CULPE por ter esses sentimentos ambivalentes, todas nós temos e te acho bem corajosa de colocá-los aqui!

Agora, vou te contar uma coisa... minha filha está com 15 anos, já passei por várias etapas que vão mudando conforme nossa cria vai crescendo, mas... cada fase com suas aporrinhações e suas delícias!! Isso é para sempre... o tal amor incondicional...

Bjs e boa semana!

Sil

Bianca disse...

Renata, vc fez muito bem em escrever esse post que é super real para todas mães, né?
Mas acho que já disse aqui, esses primeiros 3 meses de 1o. filho realmente é uma experiência única. Eu não achava que teria "preguiça" de ter outro filho e olha aí, o meu faz 7 esse ano e eu não estou cogitando outro, ehehehe!!!
Mas ó, passa de verdade, viu?? E vc já esquece esses perrengues todos.
beijos e boa semana!

Maya Segers disse...

Bom gosto muito de sua sinceridade pois tenho certeza que não é facil ... mas tbm amooo como no final de tudo ruim vc consegue enxergar algo tao lindo ... fique firme tenho certeza que esse sentimento vai passar e será como vc mesmo disse uma vaga lembrança
beijos

Mamãe du Dudu disse...

Nossa Renata.... chorei!
Como comentei no post anterior, é BEM isso. E eu achava que só eu no mundo sentia isso ( e me culpava). Parabéns pela coragem e sinceridade. Isso mostra mais que nunca que você é humana e que MUITA gente tem esse mesmo sentimento, e passa pela mesma situação, não existe maternidade cor-de-rosa. Existe sim, muito amor! E é isso que nos move. E um amor que não tem explicação, se fosse pequeno e frágil, não daria conta do recado.
Super beijos, e a cada post me identifico mais com vc.
É isso aí, força, coragem e paciencia.
Da sua fã.. rsrs
Fer
http://coisasdududu.blogspot.com/

Mariana disse...

Re
é assim mesmo, vc escreveu como me senti nos 3 primeiros meses, e briguei com minha mae e tias que nunca contaram essa realidade... ficavam mostrando que tudo era lindo e fácil.
eu tive Baby Blues o que piorou mais ainda a situação.
vou ser mto sincera, isso q vc está sentindo vai durar uns 3 meses ainda, mas depois a filhota fica mais independente e vc vai curtir mtãooo.
eu desejava que a Rafa fizesse 6 meses, 1 ano... não via a hr... Mas agora que chegou, morro de saudades dela bebezinha.
passa mto rapido viu.
Bjssss e força

Renata disse...

Re, força aí, e que cada sorriso da Manu te dê uma energizada para aguentar o rojão do novo dia.... :-)
Menina, sabe que minha barriga varia, de momentos que tb não acho ela grande, pra outros (tipo agora) que acho ela gigante... kkkkk
Bjs, Re

Cy e Mimi disse...

Re que linda verdade. Sabe um dia ouvi uma amiga dizer assim pra mim "É ela que veio para o meu mundo e não eu pro dela"na hora eu pensei é verdade, mais logo no meu intimo discordei totalmente...com a gestação nós já perdemos a nossa rotina e com um bebê você tem a mais plena certeza de que nunca mais terá uma rotina...rsrsrs não é bem assim mais é +/-. Mais força Flor, pois como você mesma disse tudo isso passa e a cada mês uma nova fase pra vc dizer nossa está mais difícil agora do antes...mais são fases e todas elas passam, a unica certeza é que nunca mais sua vida será a mesma, talvez vc nem consiga se lembrar de quem vc era antes da Manu, mais cada vez que vc olhar pra ela vc vai ver que nada disso tem importância, a cada sorriso vai sentir uma alegria tão grande que nem vai fazer questão de se lembrar de quem vc era. Querida que vc tenha sucesso e que a Manu te ajude a cada etapa.
Bjokas nossas.

Karla disse...

É, Re... é exatamente assim. Acho que o problema começa lá na infância, com as meninas brincando de boneca, de dar comidinha, de casinha... idealizando um mundo que no futuro não existirá. Eu tenho pensado muito nisso, sabe... se realmente não é culpa do mundo cor de rosa em que nós mulheres crescemos. Outro dia vi uma criança com uma boneca no canguru... aí pensei, 'tadinha'... nem sabe o que isso significa. Mas ao mesmo tempo acho que faz parte dessa magia, porque se soubéssemos da realidade nua e crua antes, talvez nenhuma mulher se animaria a ter filhos.
Pode ter certeza, isso passa e você logo logo vai se esquecer desses perrengues. Eu mesma hoje tento me lembrar de algumas coisas e não consigo. Talvez seja sabedoria divina...
E no final a gente percebe que dá conta do recado e que aquele sorrisinho lindo, que daqui a pouco a Manu estará dando, compensa todo o cansaço!
Beijo pra vc e Manu!

projetodemae disse...

Dá trabalho, mas é uma delícia! Incrível como eles retribuem nossa dedicação com um olhar apaixonado e um sorriso banguela. Assim não tem mãe que resista!

Beijos, Ananda.

http://projetodemae.wordpress.com/

(Mamãe) ~Pinel disse...

Renata, você falou tudo!
A gente fica um lixo, e se sente mais lixo ainda por estar um caco! hhehehe
É phoda, é difícil, a gente pede pra sair, a gente chora tomando banho (quando temos tempo para isso), a gente jura que nunca mais teremos outro filho, mas passa viu????
Não vou mentir, claro que os outros meses tem algumas coisas chatas também, como dente, cólicas, gases, mas o que eu aprendi é que com o tempo as coisas boas vão ficando maiores, até que superam os perrengues de um bebê e então, hoje, depois de 9 meses e meio que a Lara nasceu, eu mal lembro de como fiquei exausta, só fico com saudade daquela bebezinha fofa e linda que eu olhava dormir e dava de mamar o dia inteiro!


Beijo!! Respira fundo, que vai passar num piscar de olhos!

Alê disse...

Rê, isso que li aqui, é muito consolador para mim! Fiz um desabafo lá no blog tbm...não me arrependi. Com 20 semanas, não me sinto grávida. E muita gente condenou pelas palavras "ditas" lá! Estou um pouco revoltada porque Ana Luísa não mexeu até hoje. Perdi o ânimo até de arrumar o quarto dela. Creio que esses sentimentos vão bater em mim tbm... Volto pra contar daqui alguns meses, rs. E segura firme aí... A Mãe da Manu, nasceu junto com a manu. As duas estão "se criando". Beijocas. Ale.
www.minhaprimeiragravidez.com

Carol Garcia disse...

lembra da montanha russa que te falei, re????

olha os loopings aí, gente!!!