sexta-feira, 10 de junho de 2011

Eu tenho uma filha!

Vou confessar uma coisa que para uns pode parecer um absurdo, para outros, principalmente quem ja eh mae, pode ate ser natural: nas primeiras semanas da Manu eu simplesmente nao conseguia chama-la de filha! Isso mesmo, a palavra filha nao saia da minha boca, a nao ser que eu parasse, pensasse e ai me forcasse a dize-la..era sempre: Manu, mamae vai trocar sua fralda, Manu vamos dormir, Manu isso, Manu aquilo e nunca: oi Filha, filha vamos acordar, filha isso, filha aquilo.

Quando eu me toquei do que estava acontecendo, logico que eu fiquei mal e achando que algo estava errado, eu me forçava a chama-la de filha, mas nao saia natural (tipo dizer eu te amo a quem vc nao ama de verdade, sabe?), simplesmente nao conseguia, parecia que o nome e a pessoinha nao combinavam, mesmo eu sabendo, logico, que ela eh a minha filha. Na segunda semana, quando o baby blues bateu forte aqui em casa, eu cheguei a chorar pro marido dizendo que eu nao conseguia chama-la de filha, que algo estava errado comigo...me questionei até se eu nao estava negando meu papel de mae.

So sosseguei mesmo quando me abri com a minha cunhada e ela me disse que isso era normal, principalmente no primeiro filho, afinal, o vinculo ainda está sendo formado, vc ainda esta começando a se ajustar ao papel de mae e ela ao papel de sua filha e, pra piorar, nesse começo, eh so ônus, o bonus so surge depois, ou seja, eh uma via de mao unica, muito trabalho, muita canseira, sem qq retorno por enquanto e ela me garantiu, isso vira naturalmente quando vc perceber que esta se apaixonando por esse serzinho que vc pos no mundo e, principalmente, quando uma hora vc falar com ela e ela buscar a sua voz, ja te reconhecendo.

Passado algumas semanas de Manuela na minha vida, agora ja me peguei algumas vezes chamando-a de filha, naturalmente...a sensação eh muito boa, eh como se agora eu e ela estivessemos entrando numa outra e pra sempre relação: a de mãe e filha.

9 comentários:

Mariana disse...

Oi Re
eu tbm passei por isso, era muito estranho.
tive Baby Blues forte por 15 dias, tomei remédio que ajudou demais e logo passou...
Mas é fase viu, aos poucos o vinculo vai sendo formado e você vai se acostumando mais...
Acho que com uns 3 meses que comecei a curtir mesmoooo a Rafa sabe?
Bjs
Mari

Cy e Mimi disse...

Que Lindo Re este reconhecimento agora de vcs duas. Sei bem como é isso aqui em casa a Baby Blues também veio me visitar e na 1° semana em casa fiquei mal e não quis mais ficar sozinha e ela ficou comigo por volta de 1 mes e meio e foi muito ruim...é estranho vc está alegre mais não consegue ficar alegre. Cheguei sim a procurar ajuda, mais tentei com o apoio do maridón e familia a buscar o melhor caminho. E tudo na vida da gente é fase, adaptação, claro que amamos este ser antes mesmo de conhece lo mais o dia a dia faz com que esse amor não caiba mais dentro do peito ai tudas as duvidas, angustias e afliçoes dão espaço para chamar de filha, cria, amor, paixão, picoquinha, princesinha e tantos outros.
Eu como a Mariana tbm passei a curtir de verdade meu bebê depois de uns 3 meses.
Bjokas nossas.

Alê disse...

Rê, não quero dizer aqui que vc seja secona... Mas eu sou "secona"! Eu sei que por aqui a Ana Luísa ainda está na barriga, mas eu não falo filha quando me refiro a ela. Ela não mexeu até hoje. Estou com 20 semanas hoje. Meu marido diz que é pq eu não converso com ela...e não o faço mesmo. É tudo muito estranho tb e me culpo muito por isso. Tomata que isso mude quando ela mexer. Mas até pra eu me referir a ela, me sinto "sem graça"...sei lá...não sei explicar. Que o Senhor Deus me ajude a mudar e a trabalhar isso... não é por mal, sabe? Mas eu me sinto mal... Bjos. Ale.

Mamãe du Dudu disse...

Re... nunca pensei nisso... Mas não chamo o Dudu de filho.... muuuuuuuito raro eu chamá-lo de filho. Acho pura falta de costume mesmo. Chamo ele de Dudu, e de outros apelidos fofinhos, mas filho... dificil. Não se stressa não, é tudo uma questão de costume mesmo. Quanto tempo vc levou pra se acostumar a chamar teu marido de 'marido'?
Beijos,
Fer
http://coisasdududu.blogspot.com/

Mirian Franco disse...

CONHECI SEU BLOG A POUCO E ESTOU AMANDO.
NO COMEÇO QD LARA NASCEU TB ERA ASSIM, MAS LOGO PASSOU E PARECE Q A FICHA CAÍ NE.
MAS ACHO Q É NORMAL MESMO, POIS TUDP É NOVO PRA GENTE.

BJO
MIRIAN
http://odiariodaprincesinha.blogspot.com/

(Mamãe) ~Pinel disse...

Sim, saia meio forçado de início, mas a gente acostuma com o tempo! Hoje eu ainda acho estranho chamá-la de filha quando estou falando com outras pessoas, tipo: "minha filha", mas, assim, acho que isso é por que sou nova e tudo o mais.

Acho que só vou me acostumar mesmo quando ela também me chamar de mamãe.. o que não vai demorar muito!

Beijo! E que bom que já melhorou!

Amanda disse...

É mta coisa ao mesmo tempo e nos cobramos mto! Fiquei super 'decepcionada' comigo por não ter chorado no parto dela, acredita? Acho que as pessoas ou supervalorizam coisas pequenas (como chamar de filha, afinal vc sabe que ela é sua filha, oras! Precisa ficar chamando toda hora? rsrsrs) ou escondem a realidade de cada um. Será que todas as mães que amamentam tiveram uma experiência 100% agrável, ou todas as que dão formula estavam totalmente seguras do que faziam???
Maternar não tem certo ou errado, acho que devemos nos cobrar menos, o difícil é conseguir isso... Eu mesma me pego fazendo cobranças mtas vezes sem sentido, mas meu papel é tentar melhorar isso tbm!

Bianca disse...

Rê, bonito vc ter falado sobre isso, viu?? E super normal esse sentimento, e é claro que vc ama demais a sua filhota, mas realmente ainda é estranho. Sabe que eu tb no começo achava a coisa ainda meio "surreal", olhava o quartinho dele, as coisas..rs!! Dizem que nesse comecinho que eles ainda não interagem o sentimento é meio esse, depois quando começa a "troca" a coisa flui melhor...Fica tranquila que TUDO isso é mega normal, logo vc estará rindo disso tudo, viu?
beijos e bom finde!

Karla disse...

Re, passei por isso também e não foi fácil. Mas é exatamente como sua cunhada falou, passa.
E depois você começa a curtir, o bebê vai crescendo e começa a interagir, e aí é só alegria (e um pouquinho de trabalho!)

Escrevi sobre isso lá no blog: http://nosso-primeiro-baby.blogspot.com/2011/04/blogagem-coletiva-chegada-do-theo-na.html

Beijos!!